Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Jacundá

Afastamento do prefeito de Jacundá pode ser prorrogado

Fora do cargo desde o início deste ano, Zé Martins tem cinco dias para se manifestar na Justiça

Em despacho nesta quarta-feira, dia 8, o juiz Edinaldo Antunes Vieira, da Comarca de Jacundá, intimou o prefeito José Martins de Melo Filho, o Zé Martins, afastado do cargo de gestor municipal desde o dia 23 de fevereiro deste ano, para se manifestar no prazo de cinco dias. Caso não compareça com sua manifestação, será decretada a prorrogação do afastamento.

“Intime-se o requerido José Marins de Melo filho, por seu advogado via DJE, para se manifestar no prazo de cinco dias, sob pena de prorrogação de seu afastamento formulado pelo município de Jacundá”, publicou o magistrado.

Entenda

No dia 23 de fevereiro, uma ação de improbidade administrativa ingressada pelo Ministério Público Estadual foi aceita pela Justiça e Zé Martins foi afastado do cargo por 180 dias. É aguardado para este mês o desfecho desse processo. No caso, o gestor responde pela emissão de cheques e saques de valores na boca do caixa, que ultrapassam a cifra de R$ 800 mil. Ronaldo Martins, então secretário de Finanças, também responde a mesma denúncia.

Veja também:  Gaeco prende pai e filho em Parauapebas por improbidade

O prefeito já estava fora do cargo em decorrência de outro processo quando sofreu o segundo afastamento. A Justiça determinou que o prefeito Zé Martins fosse afastado por causa de uma ação impetrada pela vereadora Eliane Santos Pinheiro, a Lane, que havia ingressado com processo no dia 10 de janeiro de 2018. Neste caso, a Câmara de Vereadores havia extinguindo uma comissão processante aberta ano passado, que apurava atos de improbidade administrativa do gestor. Porém, a vereadora recorreu através da Justiça, que deu ganho de causa a ela.

Antonio Barroso – de Jacundá

Deixe uma resposta