ACIP realiza primeira edição virtual do Café com Negócios

O objetivo é gerar rodadas de oportunidades comerciais aos seus associados. A primeira edição reuniu virtual representantes de 35 empresas, junto com a equipe de suprimentos da Vale
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Se adequando aos novos tempos, a Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (ACIP) manteve a iniciativa de gerar rodadas de oportunidades comerciais aos seus associados e realizou a primeira edição virtual do Café com Negócios. A reunião virtual reuniu representantes de 35 empresas associadas junto com a equipe de suprimentos da Vale.

Para o presidente da ACIP, Rodrigo Zanrosso, é extremamente importante se adequar a esse momento, devido à pandemia do novo coronavírus. “Trabalhar utilizando as ferramentas digitais é uma evolução necessária e a ACIP quer, junto com os seus associados, seguir evoluindo. Este foi o começo”, frisou.

Na ocasião, além de apresentarem seus produtos e serviços, os empresários conheceram o Partilhar, um programa da Vale que tem como objetivo fomentar o desenvolvimento social das comunidades onde a mineradora atua em parceria com sua cadeia de suprimentos. A partir de uma metodologia inovadora, a mineradora identificará os fornecedores com maior contribuição socioeconômica para cada região e os priorizará nos processos de contratação, incluindo incentivos voltados para a capacitação e aumento da competitividade dessas empresas.

A Vale explica que o Programa Partilhar conta com a participação de diferentes áreas da empresa e será implantado de forma gradativa. No primeiro ciclo, de julho a dezembro, serão contempladas 11 categorias de compras – como serviços de infraestrutura, construção e engenharia, peças para processamento mineral e frete de transporte terrestre. O volume potencial inicialmente mapeado supera R$ 730 milhões em contratações.

A empresa adianta que, em 2021, o programa será expandido para outras categorias. Segundo a mineradora, somente no primeiro semestre deste ano foram adquiridos o montante de R$ 2,9 bilhões em compras locais.

As empresas de Parauapebas (matriz e filial) responderam por R$ 1,1 bilhão em contratos; seguido de Marabá R$ 833 milhões; Canaã dos Carajás, R$ 814 milhões; Ourilândia R$ 146 milhões, Curionópolis R$ 17 milhões e Belém R$ 12 milhões. Os dados da nova edição do Balanço Vale Mais, com as principais ações da empresa no Pará durante o primeiro semestre de 2020, podem ser conferidos no www.vale.com/pa.

A edição virtual do Café com Negócios integra o Programa de Apoio Desenvolvimento Territorial da Vale, também desenvolvido em cumprimento ao licenciamento ambiental federal conduzido pelo Ibama.

(Tina Santos- com informações da Ascom Vale)

Publicidade