33 mil garimpeiros elegem conselheiros da cooperativa de Serra Pelada

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

bbb

A Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) vai realizar no no domingo (28) uma Assembleia Geral Extraordinária para eleger os integrantes do Conselho Fiscal e Conselho de Administração da entidade. Até hoje (25), foram considerados aptos para votar 33.066 mil garimpeiros. A Coomigasp é sócia da Colossus Minerals no projeto paralisado de ouro Serra Pelada.

É grande o número de cooperados que, segundo os interventores não poderão votar. Cerca de 9,4 mil pessoas não foram consideradas aptas devido à situação irregular junto à cooperativa. Contudo, elas têm até hoje para regularizar a situação junto à Coomigasp.

Segundo a cooperativa, são 13 candidatos concorrendo a três vagas no Conselho Fiscal, e 19 candidatos concorrendo a sete vagas no Conselho de Administração. Os interessados em concorrer aos cargos tiveram até o dia 18 de setembro para se inscrever. As candidaturas foram analisadas e confirmadas pela Coomigasp em 22 de setembro.

“Nós só vamos fechar a lista com o total de garimpeiros aptos a votar no sábado à noite, ou até mesmo de madrugada. É comum que muitos cooperados cheguem em cima da hora para regularizar sua situação”, disse Jameson Pacheco, gerente financeiro da Coomigasp. Os garimpeiros têm até hoje (26) para acertar as pendências.

Segundo o interventor Marcos Alexandre Mendes, para ter direito a voto na assembleia, o garimpeiro deve estar em dia com suas obrigações estatuárias, que são cadastro regular e pagamento da mensalidade.

A assembleia será realizada em Curionópolis (PA), no domingo (28), com primeira convocação às 7h, com a presença de dois terços de cooperados quites com suas obrigações; a segunda chamada, às 8h com a presença de 50% mais 1 de cooperados quites com suas obrigações; e a última convocação é às 9h, com a presença de, no mínimo, 50% de cooperados quites com suas obrigações.

Neste mês, a Coomigasp ajuizou ação cautelar para impedir que a Colossus Geologia e Participações ou a Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral, empresa em que tem participação, “venda, grave ou onere” a unidade de produção ou acessórios instalados no projeto de ouro Serra Pelada, no Pará. A ação obteve decisão favorável no dia 2 de setembro.

A Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral é uma joint venture formada entre a Coomigasp e a Colossus Minerals, por meio da Colossus Geologia e Participações.

2 comentários em “33 mil garimpeiros elegem conselheiros da cooperativa de Serra Pelada

  1. MÁRCIO Responder

    “Um município à parte da República, ainda vivendo período ditatorial, sob o jugo do coronelismo moderno e o engodo de falsa democracia, onde o voto ainda é “de cabresto”.Queria saber o nome do Ditador, do Coronel, etc.

  2. Francesco Costa Responder

    Curionópolis tem uma máfia formada por líderes sindicais e cooperativas que há anos enrolam os pobres e envelhecidos garimpeiros.
    Gente de bem que levarão consigo para seus jazigos, isto se alguém der, o sonho de uma vida digna com o tão sonhado retorno do garimpo, agora mecanizado.
    Um município à parte da República, ainda vivendo período ditatorial, sob o jugo do coronelismo moderno e o engodo de falsa democracia, onde o voto ainda é “de cabresto”.
    Um povo que não sabe fazer conta e, ao invés de olhar a madeira, apenas se espelha no verniz que lustra as poucas obras, diante das verbas arrecada, cujas contas são prestadas à luz de candeeiros no meio da madrugada.
    Uma história regada com o sangue de muitos que morreram por saber ou defender a verdade; mártires anônimos, indignos se quer de uma menção pública, perdidos no tempo e da memória de uma gente, parte cega outra cavalo de batalha, que não sabe sequer lutar por seus direitos, fato que já a torna indigna de recebê-los.
    “Gente nobre, honesta, cheia de boas intenções” que, acima de qualquer suspeita, investe no social, luta pelo desenvolvimento e tirou o município do retrocesso e o trouxe para o desenvolvimento às custas da exploração mineral.
    Esta é a Curionópolis, ao acordar, sem maquiagem, nua, olhando para o chuveiro.
    É uma pena que não há quem abra o registro para dar nela um banho; mas mesmo que alguém se atreva a água certamente está cortada. E os que isto já quiser fazer se juntarão, certamente, aos citados anteriormente:
    “…mártires anônimos, indignos se quer de uma menção pública, perdidos no tempo e da memória de uma gente, parte cega outra cavalo de batalha, que não sabe sequer lutar por seus direitos. ”

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: