Zé Martins acredita na Justiça para voltar à Prefeitura de Jacundá

O prefeito cassado afirma ter sido traído pelo vice, Ismael Barbosa, a quem deu quatro secretarias, mas foi apunhalado pelas costas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com o mandato cassado pela Câmara Municipal de Jacundá na última terça-feira (14), o ex-prefeito José Martins de Melo Filho, o Zé Martins, confia “em Deus e no Poder Judiciário” para voltar à prefeitura. “O poder está subindo na cabeça de muita gente”, disse ele na manhã de sexta-feira (17), à Reportagem. A frase mencionada pelo ex-prefeito é uma referência a seu vice na chapa de 2016, o empresário Ismael Barbosa, que assinou as duas denúncias contra Zé Martins no dia 14 de maio deste ano.

Basicamente as denúncias eram por Martins não ter enviado prestação de contas à Câmara e por descontar cheques na boca do caixa. Mesmo se defendendo perante as duas comissões processantes, os 13 vereadores cassaram o mandato do gestor, que agora está inelegível por oito anos.

Perguntado sobre qual a análise que faz sobre os processos que tramitaram no Poder Legislativo, Zé Martins afirmou veemente que houve uma antecipação, por parte da Câmara e do vice-prefeito, que temiam pelo seu retorno, previsto para o fim deste mês, após decisão da Justiça: “Eles perceberam que eu estava voltando à prefeitura e, por isso, anteciparam essa cassação em base em um processo que está na Justiça, onde pude me defender e tenho certeza de que irei ganhar”.

Em relação se recorrerá à Justiça contra a decisão do Poder Legislativo de Jacundá, ele disse que “os advogados estão analisando todo o processo e vão ingressar com ação na Justiça”. E, ainda se consegue reverter à cassação, afirmou que acredita na Justiça e, “principalmente em Deus para conquistar essa vitória”.

Ressentido pela decisão unânime dos vereadores em afastá-lo definitivamente do Executivo Municipal e também porque as denúncias foram assinadas pelo seu amigo e vice-prefeito Ismael Barbosa, Zé Martins afirmou que se sente traído. “Veja minha confiança no vice-prefeito: quando assumi a prefeitura eu entreguei as secretarias de Finanças, Educação, Obras, Indústria e Comércio e mais outros cargos. Tudo pra ele. E vejam o que ele me deu em troca? Apunhalou-me pelas costas”.

A posse do prefeito em exercício Ismael Barbosa acontece na próxima segunda-feira, às 20h no Plenário Ulisses Guimarães, da Câmara Municipal.

Por Antonio Barroso – de Jacundá
Publicidade