Vale recebe primeira Licença de Operação para expansão de Carajás

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu ontem (5) à Vale a Licença de Operação (LO) para a N4WS, uma das quatro cavas previstas para serem ampliadas pelo EIA Global, projeto de expansão da mineradora em Carajás.

De acordo com comunicado enviado ao mercado pela Vale nesta quinta-feira, por se tratar de uma operação de mina, não houve a necessidade da obtenção de uma licença de instalação antes da concessão da LO.

Segundo a mineradora, os próximos passos são a obtenção da autorização de supressão vegetal pelo Ibama e o início do desenvolvimento da mina, imediatamente após a obtenção da autorização. “A licença obtida suporta o plano de produção nos anos de 2015 e 2016 do complexo minerador de Carajás e é um grande avanço no processo de crescimento da nossa produção de minério de ferro”, afirma a empresa no comunicado.

Mina N4W da Vale, em Carajás PA

Mina N4W da Vale, em Carajás (PA)

A Vale informou ainda que continua trabalhando, em conjunto com o Ibama e com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) no processo de licenciamento da cava N5S, também localizada em Carajás.

A licença ambiental prévia do EIA Global, concedida em agosto pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), compreende a ampliação de quatro cavas que contêm reservas de 1,8 bilhão de toneladas de minério de ferro, e a permissão para pilhas de estéril no Sistema Norte de Carajás.

As quatro cavas previstas para serem ampliadas são N4WS, N5S, Morro I e Morro II, corpos minerais adjacentes às minas abrangidas na Licença de Operação n° 267/2002 (LO 267/2002). O EIA Global compreende a Serra Norte do Complexo Minerador de Carajás e dará acesso a novas áreas em que ainda não há produção mineral e estão próximas às lavras já existentes. O projeto S11D, também em Carajás, não faz parte do EIA Global, pois está localizado na parte Sul.

O complexo de Carajás engloba a operação simultânea de cinco minas a céu aberto: N4E, N4W, N5E, N5W e N5 Sul. Atualmente, Carajás é o maior complexo produtor de minério de ferro em operação do planeta. De suas minas saem aproximadamente 35% do minério de ferro produzido pela Vale anualmente.

Publicidade

Posts relacionados