Vale divulga relatório de produção do segundo trimestre de 2014

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Minério de ferroA Vale atingiu 79,4 Mt de produção de minério de ferro, a melhor performance para um segundo trimestre, com ganhos em todos os sistemas na comparação com o 1T14. O bom desempenho  operacional foi devido a melhores condições climáticas e aos ramp-ups da Planta 2, em Carajás, e da nova planta de Conceição Itabiritos, no Sistema Sudeste.

A produção no primeiro semestre de 2014 totalizou 150,5 Mt, 15,1 Mt acima do primeiro semestre de 2013, aumentando nossa confiança em atingir a meta de produção de 312 Mt (e meta de 321 Mt de vendas) para o ano. 

Em especial, a produção de Carajás foi de 29,3 Mt, um novo recorde para um segundo trimestre, ficando 25,3% e 33,7% acima do 1T14 e do 2T13, respectivamente.

A produção de pelotas cresceu devido ao aumento na produção atribuível à Samarco, que atingiu 3,0 Mt, ficando 34,7% e 13,9% acima do 1T14 e do 2T13, respectivamente. A recém-inaugurada planta de pelotização Samarco IV produziu 1,1 Mt no trimestre.

A produção de níquel foi de 61.700 t no 2T14, ou seja, 8,6% abaixo do trimestre anterior, refletindo principalmente o impacto da manutenção realizada na planta de ácido e nos fornos em Sudbury. Durante o período de manutenção programada deste ano em algumas instalações de beneficiamento, as minas de Sudbury – que são o gargalo daquele sistema – não pararam de produzir, acumulando estoque de minério e concentrado a ser fundido e refinado, no segundo trimestre do ano. Como consequência, é esperada uma produção mais forte de níquel refinado no 2S14, compensando a menor produção planejada no 2T14.

VNC está retomando seu ramp-up após o vazamento da solução ácida em maio, o que resultou em um derramamento no meio ambiente e desligamento do complexo. Após investigações internas, do governo e ações corretivas, reiniciamos operações em meados de junho e estamos operando com dois HPALs desde a semana de 21 de julho.

Salobo I continuou o ramp-up, produzindo 19.700 t de cobre em concentrados no 2T14, alcançando cerca de 80% de sua capacidade nominal. Pequenos atrasos ocorreram no trimestre devido à interligação do projeto Salobo II, interferindo nas operações em curso em Salobo I.

A produção total de carvão no 2T14 alcançou 2,2 Mt, ficando 23,8% acima do 1T14, principalmente devido à melhor performance de Carborough Downs e Moatize.

Moatize produziu 1,170 Mt no 2T14, dos quais 0,714 Mt de carvão metalúrgico e 0,457 Mt de carvão térmico. A produção de carvão metalúrgico e térmico aumentou 19,9% e 10,4%, respectivamente, quando comparada com a do 1T14.

No 2T14, a produção de rocha fosfática alcançou 2,1 Mt, um recorde para um segundo trimestre, aumentando 9,9% quando comparada com a produção do 1T14. Tivemos aumento de produção no Brasil e no Peru.

Clique aqui para obter o relatório completo

Publicidade