Vacina contra a Hepatite A disponível na rede pública

Continua depois da publicidade

VACINANos dias 13 e 14 de agosto, no Centro Universitário de Parauapebas (Ceup), a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoveu uma atualização de conteúdo sobre vacinação para os profissionais da sala de vacina do Hospital Municipal de Parauapebas e técnicos e enfermeiros que atuam nas Unidades de Saúde. As novas instruções foram repassadas à equipe pela coordenadora de Imunização, Aline Barbosa Neves.

Segundo ela, a capacitação visa, principalmente, informar a respeito das mudanças no calendário de vacinação, como a inclusão da vacina contra a Hepatite A na rede pública de saúde, e sobre as doses subsequentes da vacina HPV, para adolescentes de 11 a 13 anos, que vai acontecer a partir do dia 1º de setembro. Com a inclusão da vacina de Hepatite A, as crianças vão ter a oportunidade de receber todas as vacinas na rede pública.

“Algumas vacinas têm esquemas longos e complicados, por isso é importante repassarmos essas informações à equipe”, declara a coordenadora, acrescentando ainda que a atualização é importante para que o profissional não tenha dificuldade em administrar as doses nos pacientes.

Desde o mês de maio, Parauapebas já conta com o Programa SI-PNI (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações) que possibilita aos gestores uma avaliação dinâmica do risco quanto à ocorrência de surtos ou epidemias, a partir do registro de vacinas aplicadas e do quantitativo populacional vacinado, bem como o controle do estoque de vacinas necessário aos administradores que têm a incumbência de programar sua aquisição e distribuição.

“Por meio do SI-PNI, o usuário que toma determinada vacina é cadastrado no sistema e tem sua carteira de vacinação copiada. Isso acaba contribuindo para uma queda no número de emissão desnecessária de carteiras”, diz Aline, concluindo que a comunidade precisa ter consciência de que a carteira é um documento e precisa ser guardada.

Fonte:Ascom

1 comentário em “Vacina contra a Hepatite A disponível na rede pública

  1. Mauricio Responder

    Se existe um sistema que facilita o controle de estoque de vacinas, certamente esta com problemas ou esta faltando orientação para os profissionais que lá atuam. No final de julho fui em todas as unidades de vacina na cidade e não tinha a BCG. Tive que pagar numa clinica particular na cidade de Marabá-Pa.

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: