Tucuruí compra R$ 405 mil em antibiótico para atender pacientes de Covid

Artur Brito mandou adquirir 50 mil unidades de azitromicina, remédio que tem sido amplamente prescrito como coadjuvante no tratamento da infecção por coronavírus. Cidade está abastecida.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A contratação, segundo o governo de Artur Brito, visa ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, tendo em vista o fato de que o antibiótico entrou no protocolo de tratamento de diversos lugares mundo afora, embora ainda não se tenha medicamento científica e eficientemente comprovado para frear o avanço da Covid-19, doença causada pelo vírus. O último boletim divulgado pela Prefeitura de Tucuruí, de terça (26), confirma 313 casos de Covid-19. No município, 42 pessoas já morreram da doença.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, responsável pela compra, a azitromicina atua como “imunomodulador da resposta inflamatória causada pelo coronavírus, contribuindo para impedir a replicação viral”. Se administrada em até sete dias de infecção, acredita a pasta, o antibiótico terá efeito promissor, prevenindo gastos futuros com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e tratamentos mais rigorosos que devem ser aplicados no avanço da doença.

Em Tucuruí, o Decreto Municipal de número 12, de 20 de março de 2020, declarou situação de emergência em saúde pública no município, em decorrência do risco de infecção humana pelo coronavírus. Em seguida, o Decreto Municipal de número 18, de 6 de abril de 2020, reforçou o decreto anterior e ambos abrem possibilidades para contratação direta, por meio de dispensa de licitação, desde que seguidos ritos básicos da contabilidade pública e legislação em vigor para esse tipo de procedimento.

Segundo o governo de Tucuruí, a empresa AMB foi a escolhida porque ofereceu o valor mais vantajoso para o fornecimento da azitromicina: R$ 8,10 por unidade. Duas concorrentes ofereceram R$ 8,26 e R$ 8,30.

Publicidade