Tribunal de Justiça Desportiva do Pará suspendeu a semifinal entre Caeté e Parauapebas

O São Raimundo denunciou que o PFC atuou com um jogador irregular; o julgamento do caso acontece na próxima terça-feira (23)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
(Foto: Lenno Costa)

Continua depois da publicidade

O confronto entre Caeté e Parauapebas que estava marcado nesta quarta-feira (17), às 15h30, no Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança, foi suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA). A partida seria válida pelo jogo de ida das semifinais da Segundinha do Parazão. 

A suspensão do duelo entre o Caeté e o PFC veio após denúncia feita pelo São Raimundo, de Santarém, que entrou com uma ação no TJD, alegando que o atleta Henrique Santos, lateral-esquerdo do Parauapebas Futebol Clube, teria sido escalado de forma irregular na partida de volta das quartas de final entre o Gigante de Aço e o Pantera, que terminou com a vitória do PFC, por 4 a 2, no Estádio Rosenão.

No documento, ocorre a denúncia de que o jogador Henrique atuou com três cartões amarelos nessa partida e que não poderia ter sido escalado para o jogo, no qual deveria ter cumprido suspensão automática. O processo deverá ser julgado na próxima terça-feira (23). Se o Parauapebas for punido, perderá os pontos da partida, como está descrito no regulamento da competição, e o São Raimundo voltaria para a disputa como adversário do Caeté nas semifinais.

A diretoria do PFC se pronunciou através de nota oficial:

O Parauapebas Futebol Clube vem a público informar que na tarde de hoje foi notificado da decisão interlocutória do Tribunal de Justiça Desportiva do Pará que suspende os jogos válidos pelas semifinais do Campeonato Paraense Série B contra a equipe do Caeté. 

O PFC ressalta que acompanha o desenrolar do processo em questão e está tomando todas as medidas necessárias para manutenção dos resultados conquistados dentro de campo.

O clube reitera seu respeito ao torcedor e se prontifica a atualizá-lo conforme evolução da fatídica situação.

Por Fábio Relvas