Parauapebas

TRE-PA realiza audiência pública sobre recadastramento biométrico em Parauapebas

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) realizou na manhã desta terça-feira (9), em Parauapebas, audiência pública sobre o Programa de Identificação Biométrica 2015-2016 dos eleitores da 75ª Zona Eleitoral. …

110626-recadastramento-biometrico2O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) realizou na manhã desta terça-feira (9), em Parauapebas, audiência pública sobre o Programa de Identificação Biométrica 2015-2016 dos eleitores da 75ª Zona Eleitoral. O evento ocorreu no salão do Júri do Fórum Juiz Célio Rodrigues Cal, no bairro Cidade Nova.

A abertura da audiência foi realizada pelo Dr. Líbio de Araújo Moura, Juiz da 75ª Zona Eleitoral. Em seguida, o secretário de Tecnologia da Informação do TRE-PA, Felipe Felipe Houat de Brito, apresentou o programa, informando que, obrigatoriamente, todos os eleitores de Parauapebas devem comparecer ao posto único de atendimento, localizado na Rua Rio Branco, 149, Quadra 02, Lote 38, bairro Beira Rio I, das 8 horas da manhã às 16 horas da tarde, sendo que o atendimento continuará mesmo no horário de almoço.

O recadastramento biométrico terá início nesta quarta-feira (3) até o dia 19 de dezembro de 2015. Para o recadastramento é necessário que o eleitor apresente documento oficial de identificação – original de certidões, RG’s, CTPS, carteiras profissionais, CNH. “Também será solicitado ao eleitor comprovante residencial atual, o qual será validado pelo Cartório Eleitoral”, destacou Felipe Houat.

Com o Programa de Identificação Biométrica no Pará são várias as vantagens para o município, visto que 100% do eleitorado da cidade serão identificados com total segurança, a partir das eleições de 2016; mais confiança no resultado das votações, tecnologia e maior segurança na votação. Segundo a chefe de cartório da 75ª Zona Eleitoral, Adriana Valente, Parauapebas possui 136.655 eleitores.

Dr. Líbio de Araújo informou que o eleitor que não realizar o recadastramento biométrico terá o seu título eleitoral cancelado. “Dentre as consequências estão a impossibilidade de votar, não quitação eleitoral, impacto em programas assistenciais, como bolsa família, seguro defeso, entre outros, prejuízo ao cadastro no CPF, que reflete em vários aspectos da vida do eleitor, como em aposentadorias, obtenção de empréstimo na rede bancária e outros benefícios”, elencou o juiz.

Secretários municipais, vereadores e representantes da sociedade civil organizada participaram da audiência, oportunidade que tiraram dúvidas sobre o processo. Para realizar o recadastramento biométrico, a Prefeitura de Parauapebas disponibilizou ao TRE-PA o espaço e todas as adaptações necessárias para que os eleitores possam ser atendidos da melhor forma possível. (ASCOM PMP)

Deixe seu comentário