TRE-PA pretende recadastrar mais de 600 mil eleitores pelo sistema biométrico de votação até 2014

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

image_destaque_internoO recadastramento eleitoral biométrico será realizado para dar mais segurança ainda à identificação do eleitor no momento da votação. O nome ‘biometria’ ocorre do fato de coletarmos e armazenarmos dados físicos do eleitor.

Durante o processo de recadastramento biométrico 2013/2014 serão coletadas assinatura, foto e impressões digitais dos Eleitores dos municípios de:

  • Ananindeua – já foram revisados 138.015 eleitores (49,52%);
  • Curuçá – já foram revisados 23.808 eleitores (85,97%);
  • Terra Alta – já foram revisados 7.741 eleitores (79,91%); 
  • Paragominas –  já foram revisados 52.701 (80,39%);
  • Barcarena – já foram revisados 18.111 (25,57¨%);
  • Castanhal  – já foram revisados 111.543 eleitores (10,117%);
  • Capitão Poço – Já foram revisados 6.157 eleitores (17,19%).

Seguindo um cronograma definido pelo TRE-PA, o atendimento pode ser agendado (somente para Ananindeua e Castanhal) pelo link: Agendamento de Atendimento.

Importante: é obrigatório levar ao Posto de Atendimento um documento oficial de identificação e seu comprovante de residência atualizado, pois todos os eleitores sairão do atendimento com um título novo e terão os seus dados cadastrais atualizados (nome, endereço, filiação, etc).

Quem não comparecer, terá o título cancelado. E atenção: o recadastramento é obrigatório para todos os eleitores, inclusive para aqueles que têm voto facultado: os analfabetos; os eleitores entre 16 e 18 anos e os eleitores com mais de 70 anos que possuem título de eleitor. Estes também serão cancelados caso não compareçam ao posto de atendimento.

No Estado do Pará, a identificação biométrica iniciou-se em 2009, com os eleitores da 25ª Zona Eleitoral – Capanema –  e continuou em 2012,  na 66ª Zona Eleitoral – Peixe-Boi – totalizando pouco mais de 51.000 eleitores identificados com foto e digital no Estado. Neste biênio, buscará se fazer o recadastramento de mais 600.000 eleitores, um número que corresponde a 10% do eleitorado do Pará.

Na votação com procedimento de identificação biométrico, o eleitor passa a ter a identidade confirmada ao colocar sua digital no terminal da urna eletrônica; não sendo mais obrigatório assinar o Caderno de Votação.

O recadastramento está sendo feito através de uma “revisão de eleitorado”, instrumento que torna obrigatório o comparecimento de todos os eleitores do município em que ocorrerá a revisão à sua respectiva Zona/Posto de Atendimento, tanto para a coleta dos novos dados quanto para a confirmação do endereço.

Com informações do TRE-PA

Publicidade