Marabá

Mais de 100 mil eleitores de Marabá ainda não fizeram a biometria

Por Eleuterio Gomes – de Marabá (Com informações do TRE-PA) A Justiça Eleitoral está em processo de revisão biométrica no município de Marabá desde o ano passado. Porém, de acordo …

Por Eleuterio Gomes – de Marabá
(Com informações do TRE-PA)

A Justiça Eleitoral está em processo de revisão biométrica no município de Marabá desde o ano passado. Porém, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Pará, ainda faltam 100.226 mil eleitores comparecem ao cartório eleitoral para regularizar o seu cadastro, o que corresponde a 60% do eleitorado municipal.

O prazo se encerra no próximo dia 31 de maio, mas o TRE-PA apela para que as pessoas não deixem para os últimos dias, evitando transtornos, o sofrimento de ficar horas nas filas, desmaios e outros atropelos. Para fazer o recadastramento, a Justiça Eleitoral dispõe hoje de 50 servidores e 19 guichês de atendimento, mas a procura tem sido muito abaixo do esperado.

Marabá possui 165.103 eleitores aptos a votar e todos devem fazer a revisão biométrica, pois é obrigatória. Quem não fizer o recadastramento até o final de maio terá o Título de Eleitor cancelado e sofrerá consequências como: ter o CPF suspenso, ficar impedido de sacar aposentadorias ou benefícios, não poder operar com bancos oficiais, ficar impossibilitado de se inscrever em concursos, não poder tirar passaporte, entre outros trâmites burocráticos em repartições públicas.

Postos de atendimento

A revisão biométrica pode ser feita em três postos de atendimento: Centro de Atendimento ao Eleitor, que funciona no Fórum Eleitoral, na Folha 16, ao lado da Escola Municipal “João Anastácio de Queiroz”, em Nova Marabá; Posto de Atendimento na Cidade Nova – em frente à Praça São Francisco; e no Posto na Estação Cidadania do núcleo São Félix, este apenas neste mês de fevereiro e em março.

O atendimento funciona de segunda a sexta, das 8h às 16h. O eleitor deve levar um documento de identificação oficial com foto e comprovante de residência atualizado. No caso de primeira-via de título, os homens devem levar o comprovante de alistamento militar.

Sistema biométrico

A biometria funciona como mais um dispositivo de segurança na hora do voto, já que é um método de identificação único para cada indivíduo. No dia do pleito é preciso realizar a leitura das digitais para liberar o eleitor a computar o voto na urna. Ou seja, nenhum cidadão pode votar por outra pessoa, inibindo assim, qualquer tipo de fraude.

Atualmente, o Pará conta com 84 municípios biometrizados e, logo mais, dará início a mais uma etapa no processo, expandindo a revisão para mais 25 municípios. A meta do TRE do Pará é que nas eleições municipais de 2020 todos os eleitores paraenses votem por meio da impressão digital.

Deixe seu comentário