SKN se compromete a devolver o dinheiro da compra dos respiradores com defeito

O Governo do Estado pediu na Justiça a indisponibilidade de bens e valores dos proprietários da importadora, de quem recebeu 400 respiradores com defeito, comprados da China
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Diante do pedido de indisponibilidade de bens da empresa SKN Brasil, Importação e Exportação de Produtos Eletrônicos Ltda., feito pelo Governo do Pará à Justiça, motivado pela indignação ao receber 400 respiradores adquiridos da China, todos com defeito, a empresa enviou Petição ao governador Helder Barbalho.

No documento, assinado pela diretor-presidente da empresa, a SKN, do Rio de Janeiro, se compromete em, no prazo de uma semana, depositar em juízo o dinheiro adiantado pelo Estado, para a compra dos respiradores.

A SKN afirma que, quando firmou o contrato com o Estado do Pará, cercou-se de todos os cuidados para que a entrega ocorresse no prazo e na forma estabelecidos em contrato, “o que não ocorreu por [falta de] responsabilidade de terceiros”. Ou seja, por questão “alheia à sua “vontade e consentimento”.

A empresa afirma que também é vítima do episódio e garante que tomará as medidas judiciais necessárias, tanto na China quanto no Brasil, sejam os culpados pelo incidente fornecedores, mandatários ou intermediários.

“Ante a adoção destas medidas, a Peticionária desculpa-se perante Vossa Excelência e, especialmente, perante o povo do Estado do Pará. Requer que Vossa Excelência determine, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, o fornecimento da nota acerca dos respiradores entregues, com suas especificações e razões pelas quais não poderão ser utilizados no enfrentamento à pandemia causada pela covid-19”, solicita a empresa.

A petição, data de hoje, 12 de maio, e assinada por Marcos Joaquim Gonçalves Alves e Ademar Costa Filho, ambos advogados.

Publicidade