Sistema Cofen/Conselhos Regionais realiza pesquisa nacional sobre as práticas de enfermagem na atenção à saúde

A pesquisa está sendo coordenada pela Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio de um grupo de pesquisadores
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Conselho Regional de Enfermagem do Pará (Coren-PA) auxilia a pesquisa nacional “Práticas de enfermagem no contexto da Atenção Primária à Saúde (APS)”. Estão aptos a participar da pesquisa enfermeiros que tenham experiência de três anos ou mais trabalhando na Atenção Primária à Saúde (APS).

No Pará, a pesquisa está sendo coordenada pela Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio de um grupo de pesquisadores, coordenados pela Profª. Dra. Glenda Oliveira, que explica que a consulta aos enfermeiros se dará em duas etapas: quantitativa e qualitativa, sendo a primeira através de questionário online que ficará disponível até março de 2021; e a segunda segue até o dia 18 de dezembro.

“A parte quantitativa será aberta ao universo em média de 35 mil enfermeiros que atuam na APS. No Pará, a amostra será composta de cerca de 2.747 profissionais”, detalha Glenda.

“Na parte qualitativa, foi feita uma amostra aleatória, para se entrevistar 860 enfermeiros, em 85 municípios, segundo a classificação do IBGE: intermediário Adjacente, intermediário Remoto, Rural Adjacente, Rural Remoto e Urbano. No Pará, serão realizadas entrevistas em Belém e em municípios rurais remotos como Bagre, Melgaço, Rurópolis, Salvaterra, Curralinho, Prainha, Jacareacanga, Anapú”, acrescenta.

Glenda destaca a importância da pesquisa. Segundo ela, a consulta junto aos enfermeiros é necessária para fazer um retrato da situação do processo de trabalho da enfermagem no Brasil, além de apoiar na revisão dos marcos regulatórios do exercício da profissão.

Danielle Cruz, Presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Pará (Coren-PA), enfatiza a importância da pesquisa no âmbito da Enfermagem no Estado, e, também, em todo território nacional.

“Essa pesquisa nacional e inédita é de extrema importância para que se possa fazer um retrato da situação do processo de trabalho e processo de enfermagem nas diferentes regiões do país, e assim produzir conhecimento científico qualificando cada vez mais a assistência; regular a profissão, buscando garantir as prerrogativas do enfermeiro da Atenção Primária à Saúde e ainda contribuir na elaboração de políticas públicas eficazes de saúde”, destaca.

Os resultados serão utilizados para contribuir na elaboração das políticas públicas de saúde no âmbito da Atenção Primária à Saúde (APS), auxiliar nos processos de reforma formativa e educacional desses trabalhadores, apoiar nas agendas estratégicas da categoria, junto aos poderes da república, e apoiar na elaboração de agendas nacional e internacional de pesquisa sobre as práticas da enfermagem.

O acesso ao questionário pode ser feito por meio do link: questionarios.unb.br/index.php/318638?lang=pt-BR ou nos sites do Cofen (cofen.gov.br); Ecos/UnB (ecos.unb.br); Conasems (conasems.org.br); Conass (conass.org.br) e Abefaco (abefaco.org.br).

A realização da pesquisa nacional de “Práticas de enfermagem no contexto da Atenção Primária à Saúde (APS)” conta com a parceria do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass); Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems); Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade (Abefaco), além da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS).