Sefa apreende 10 mil litros de óleo diesel em Marabá

Foi aplicada multa no valor total de R$ 11 mil e lavrado termo referente ao embargo de fiscalização no valor de R$ 2 mil
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma carga irregular com 10 mil litros de óleo diesel foi apreendida, na segunda-feira (18), por fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda do Pará (Sefa) em Marabá, no sudeste do Estado. O caminhão tanque, que transportava a mercadoria, foi abordado por não ter obedecido a parada obrigatória em posto fiscal localizado no Km 9 da Rodovia Transamazônica.

No documento fiscal apresentado pelo motorista do caminhão estava informado que a mercadoria vinha de Dom Eliseu, com destino a São Geraldo do Araguaia. Mas na nota fiscal não tinha carimbos de fiscalização dos postos fiscais anteriores, o que alertou a fiscalização para a irregularidade em relação a origem da mercadoria. Em verificação no caminhão, foi constatado que o veículo transportava 10 mil litros de óleo diesel, e não a quantidade declarada na nota, que era de 4,8 mil litros.

Por conta da irregularidade, foi lavrado termo de apreensão, desconsiderando a nota fiscal apresentada, gerando cobrança de imposto (ICMS) e multa no valor total de R$ 11.615,76 e também lavrado termo referente ao embargo de fiscalização no valor de R$ 2.077,02. A mercadoria está apreendida, aguardando o pagamento dos impostos.

Outra apreensão

Em Marabá, servidores da Sefa apreenderam, no dia 5 de fevereiro, um caminhão transportando 32 m³ de madeira. O veículo passou pelo posto fiscal da Sefa, também no mesmo local, no km 09 da Rodovia Transamazônica, como se estivesse descarregado, não parando no posto. Os fiscais foram atrás e abordaram o condutor do veículo.

O artifício para burlar a fiscalização é utilizar metade da capacidade de transporte e levantar um dos eixos, com isso dando a ideia de que o caminhão está  sem carga. Foi encontrado, no interior do caminhão, uma carga de madeira serrada sem documento fiscal e sem guia florestal.

Neste caso também foi lavrado termo de apreensão no valor de R$ 4.820.90, referente a ICMS, mais multa e juros, além de termo de embargo pela tentativa de obstrução do trabalho de fiscalização, no valor de R$ 2.077.02.

“Acionamos a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Marabá para tomar as providências em relação à inexistência dos documentos ambientais exigidos”, informou Fernando Barata, da coordenação de Mercadorias em Trânsito de Carajás.

Publicidade