Marabá: Sefa apreende 20 mil litros de óleo diesel com nota fiscal falsa

A apreensão foi feita, nesta terça-feira (21), no Km 04 da rodovia BR-155. O diesel saiu de Belém e estava seguindo para São Félix do Xingu, no sul do estado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um caminhão tanque carregado com 20 mil litros de óleo diesel foi apreendido por fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) da Unidade de Mercadorias em Trânsito de Carajás, em Marabá, no sudeste do Pará. O combustível estava com nota fiscal falsa, segundo agentes da Sefa.

A Sefa informou que o caminhão tanque saiu de Belém e tinha como destino o município de São Félix do Xingu, no sul do estado. A apreensão ocorreu nesta terça-feira (21), no km 04 da rodovia BR-155, em Marabá.

“Foi apresentada uma nota fiscal que já tinha sido passada em outra unidade fiscal no dia 8 de setembro. Após uma análise, descobrimos que a nota foi montada usando dados da nota anterior. Além disso, a empresa estava com a inscrição estadual suspensa e não podia emitir documento fiscal”, informou o coordenador da Unidade de Carajás, fiscal de receitas estaduais Gustavo Bozola.

O combustível tem valor comercial de R$ 95,750 mil. Foi lavrado um Termo de Apreensão e Depósito (TAD) no valor de R$ 22,788 mil, que foi pago. A Sefa contatou a Agência Nacional de Petróleo, comunicando a ocorrência.

Cerveja: Na unidade fazendária de São Francisco, localizada no km 82 da rodovia BR-316 foi apreendido, nesta quarta (22), um caminhão com 12 mil garrafas de cerveja, saindo de Castanhal para Santa Inês, no Maranhão. O motorista apresentou à fiscalização nota fiscal de água mineral.

Segundo o coordenador de Mercadorias em Trânsito de Belém, Volnandes Pereira, ao realizar a verificação física do veículo foram encontradas 500 grades de cerveja de 600 ml sem documento fiscal. O valor da mercadoria é de R$ 43,440 mil e foi gerado um TAD no valor de R$ 23,45 mil referente a imposto mais multa. A mercadoria encontra-se apreendida aguardando o recolhimento do imposto.

Tina DeBord- com informações da Sefa