Parauapebas

Secretários discutem gestão da documentação escolar em Parauapebas

Rede municipal tem mais de 60 secretários responsáveis por cuidar da vida documental de mais de 45 mil estudantes. Conhecimento sobre legislação da educação é fundamental.

Para que parte dos recursos públicos que abastecem a educação chegue aos cofres municipais, uma engrenagem humana complexa que envolve do aluno ao professor precisa estar em atividade. Os secretários escolares, responsáveis pela sincronia administrativa no meio dessa relação, põem a mão na massa, realizam o censo do alunado e, por fim, garantem verbas como a cota-parte do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) a que cada prefeitura faz jus.

O trabalho é burocrático, suado, nobre e não para, muitas vezes nem mesmo quando a educação tira férias ou uns dias de recesso. Praticamente todos os dias tem aluno ou pai de aluno na escola atrás de documentação, de declaração, de histórico, de informação escolar, faça chuva, faça sol.

Por isso, as técnicas do Departamento de Inspeção e Documentação Escolar (Dide) sempre promovem formações para os mais de 60 secretários escolares da rede municipal em Parauapebas, um trabalho que alcança, na ponta, os mais de 45 mil estudantes matriculados na rede. Nesta terça-feira (25), as técnicas do Departamento (Rosenilde Carvalho, Olga Carneiro, Juliana Souza, Delma Alves, Rosely Rebouças e Maria Aldenice Matos) realizaram formação com os secretários culminando o encerramento do semestre.

Durante a manhã de compartilhamento de experiências, que ocorreu na Casa do Aprender, foram abordados a Resolução número 6, de 2014, que normatiza o funcionamento das turmas de aceleração da aprendizagem; o regimento interno unificado do ensino fundamental; as questões pertinentes a processos de matrícula; e a normatização das escolas, sendo apresentada a situação legal de cada unidade de ensino.

Integração

Apesar de os conteúdos serem técnicos, eles se aproximam da vida dos alunos na prática durante o ano letivo. Isso porque é o secretário quem, entre outras atividades, organiza o mapa de nota dos alunos, assim como é o responsável por gerar o boletim de desempenho que acompanhará o estudante durante a sua jornada escolar. O Pará tem cerca de 10.800 secretários escolares em ação e o Brasil, quase 182 mil.

“A gente sempre se preocupa em oferecer a melhor formação aos secretários da rede municipal visando ao bom desempenho dos serviços de documentação no ambiente escolar”, destaca Aldenice Matos, coordenadora do Dide. Segundo ela, um dos objetivos do encontro é proporcionar a interação entre a equipe técnica do Departamento e os secretários escolares. Bem engajada, a equipe antecipou, inclusive, o cronograma de formação para o segundo semestre.

O secretário Marcos Ferreira, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Fernando Pessoa, localizada no Bairro dos Minérios, elogiou o encontro e disse ser necessário aos profissionais de escola estarem atualizados acerca dos instrumentos legais que permeiam a educação pública municipal. “Foi um momento de muito aprendizado e importante para levarmos o conhecimento adquirido na formação à rotina da secretaria”, observa Marcos, que trabalha numa escola onde há cerca de 1.450 alunos matriculados.

Na avaliação de vários secretários que participaram da formação, os encontros promovidos pelo Dide estão cada vez melhores e contribuem para o desempenho de todos os profissionais que se ocupam com a gestão de documentação escolar.

Deixe seu comentário