Santana do Araguaia: Delegado de Polícia Civil é condecorado com Título de Honra ao Mérito

A condecoração foi entregue na sessão desta quarta-feira (23) ao delegado Diego Máximo do Prado, titular da Delegacia de Polícia Civil do município, pelas ações de combate a criminalidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na sessão desta quarta-feira (23), a Câmara Municipal de Santana do Araguaia, no sul do Pará, condecorou com o Título de Honra ao Mérito o delegado Diego Máximo do Prado, titular da Delegacia de Polícia Civil do município.  A honraria foi em reconhecimento às ações do delegado no combate a criminalidade.

Os vereadores destacaram que o delegado, além do combate e investigação rigorosa dos crimes ocorridos no município, também tem tido uma postura conciliadora. Em seu discurso, o delegado agradeceu os vereadores pelo reconhecimento e ressaltou que a Delegacia de Polícia Civil de Santana do Araguaia poderia “fazer ainda mais caso tivesse uma estrutura adequada e policiais em número suficiente”.

O delegado afirmou que efetivo da delegacia está aquém da demanda do município, mas que, apesar disso, vem fazendo o seu trabalho com excelência. “Imagina o que nós seríamos capazes de fazer se nós tivéssemos a devida estrutura, se nós tivéssemos policiais em maior número ou em número mínimo para se fazer um trabalho com mais eficiência. Mesmo assim, estamos dando o nosso sangue, trabalhando de folga e sem receber, muitas vezes”, acrescentou Diego Máximo.  

O delegado ainda destacou que, além dos crimes de rua, irá seguir dando combate aos crimes de gabinete. “Quero ressaltar também que, o nosso compromisso com a população é combater não só com os crimes de rua, mas também os crimes de gabinete, que são os crimes praticados pelos poderosos. Poderosos que, muitas vezes, se achavam intocáveis e que, agora, sabem que não são”, frisou Diego Máximo, destacando ainda que, apesar de vir sofrendo perseguições, irá continuar com o trabalho de combate a criminalidade.

“Em nossa posição, procuramos nos abstrair das críticas, das investidas maliciosas e das representações criminais na Corregedoria que estamos sofrendo. A sociedade não sabe o que nós estamos sofrendo. Mas apesar disso, vamos seguir até o fim, custe o que custar”, desabafou o titular da Depol.

Anteriormente, o Sindicato dos Produtores Rurais (SRS) e a Associação Comercial de Santana do Araguaia também emitiram nota de apoio ao trabalho do delegado na cidade.

(Tina Santos)