Royalties: R$ 96 mi para Parauapebas e R$ 77 mi para Canaã em fevereiro

Sabe quais são as 15 prefeituras brasileiras que mais vão receber royalties este mês? 4 delas são do Pará! Veja quem e quanto será o faturamento das musas da Cfem.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Este fevereiro será de muita glória para as prefeituras de Parauapebas e Canaã dos Carajás, titulares dos municípios que mais produzem recursos minerais no país. O Blog do Zé Dudu foi às contas, a partir da produção mineral processada em dezembro, e concluiu que as duas administrações vão receber cifras grandiosas no mês mais curto do ano. O governo de Darci Lermen embolsará R$ 96,776 milhões enquanto o de Josemira Gadelha receberá R$ 77,086 milhões.

As informações são exclusivas do Blog, que calculou nesta terça-feira (2) quanto essas e outras 47 prefeituras paraenses vão receber nos próximos dias, a título de Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem). Ao todo, 49 governos municipais vão ratear R$ 196,454 milhões em Cfem, sigla muito mais popular no apelido de royalty de mineração.

Assim que a cota da compensação de fevereiro aparecer na conta bancária, a Prefeitura de Parauapebas terá contabilizado nestes dois primeiros meses do ano, só em royalties, uma fortuna de R$ 200,304 milhões, suficiente para sustentar o município de Redenção durante praticamente 2021 inteiro. Canaã, por seu turno, terá acumulado R$ 153,193 milhões, dinheiro que dá para carregar Eldorado do Carajás nas costas por dois anos.

Além de Parauapebas e Canaã dos Carajás, outras cinco prefeituras vão receber mais de milhão em conta corrente. A Prefeitura de Marabá vai pegar, por produção normal, R$ 7,037 milhões — não entram nessa soma outros cerca de R$ 2 milhões que o município tem recebido regularmente a pretexto de ser afetado pelas atividades intensivas de extração de ferro, notadamente pelo impacto do traçado da Estrada de Ferro Carajás (EFC).

Também vão ficar — ainda mais — milionários este mês os governos de Paragominas (R$ 5,908 milhões), Itaituba (R$ 4,16 milhões), Juruti (R$ 1,736 milhão) e Oriximiná (R$ 1,701 milhão). No extremo, as prefeituras que vão receber menos dinheiro são Curionópolis (R$ 275,19), Igarapé-Açu (R$ 266,09), Moju (R$ 260,78), Barcarena (R$ 164,14), Irituia (R$ 153,36) e Acará (R$ 84,39). A Prefeitura de Curionópolis, que viveu tempos de apogeu na arrecadação de royalties entre 2017 e 2019, hoje passa por momentos sombrios, com seu faturamento em queda livre.

Ranking nacional

Sabe quais são as 15 prefeituras brasileiras que mais vão receber royalties de mineração neste mês de fevereiro? O Blog do Zé Dudu vai informar você antes mesmo de a Agência Nacional de Mineração (ANM) liberar as cotas, o que só deve ser feito na semana que vem. O Pará tem quatro representantes nesse listão, enquanto Minas Gerais segura 11 nomes. Confira abaixo o valor exato que cada uma das prefeituras dos municípios mais fortes da mineração vão embolsar por estes dias.

RANKING DAS PREFEITURAS MAIS ENDINHEIRADAS COM ROYALTIES ESTE MÊS

  • 1º) Parauapebas — R$ 96.776.073,25
  • 2º) Canaã dos Carajás — R$ 77.085.891,38
  • 3º) Conceição do Mato Dentro (MG) — R$ 32.440.255,66
  • 4º) Congonhas (MG) — R$ 19.272.793,72
  • 5º) Itabirito (MG) — R$ 17.898.119,56
  • 6º) Nova Lima (MG) — R$ 16.146.258,77
  • 7º) Itatiaiuçu (MG) — R$ 10.876.931,61
  • 8º) Itabira (MG) — R$ 10.516.706,69
  • 9º) Mariana (MG) — R$ 10.111.214,53
  • 10º) São Gonçalo do Rio Abaixo (MG) — R$ 8.580.406,26
  • 11º) Belo Vale (MG) — R$ 7.351.006,55
  • 12º) Marabá — R$ 7.037.550,88
  • 13º) Brumadinho (MG) — R$ 6.987.216,73
  • 14º) Paragominas — R$ 5.908.291,00
  • 15º) Paracatu (MG) — R$ 5.106.176,29