Queijos e manteiga de produtores de Parauapebas comercializam em supermercados

A atividade impulsiona a diversificação econômica no município
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Queijos muçarela, minas frescal e manteiga feitos com matéria-prima de 90 produtores de Parauapebas estão em supermercados locais e também em Marabá, Castanhal e Belém, além de pizzarias, padaria, casa de massas e hotel. A produção leiteira é transformada no Laticínio Estação Área de Proteção Ambiental (APA) do Gelado, gerida pela Fundação Vale.

O laticínio tem favorecido a diversificação econômica em Parauapebas. São 90 produtores que atualmente fornecem para o laticínio. Por mês, são 123 mil litros de leite captados. Somente de manteiga são produzidos 216 quilos e 12 mil quilos de queijos muçarela e frescal com a marca “Estação”.

A meta é ampliar a captação local, o que depende também da visão empreendedora dos produtores sobre os seus negócios e da abertura do mercado e dos consumidores para os novos produtos e na valorização dessa produção local.

Pioneiro na região, o modelo de trabalho criou uma cadeia produtiva dentro da própria comunidade. Mais de R$ 1 milhão foram repassados aos produtores na aquisição do leite em 2017, e hoje gera 15 empregos diretos, ocupados por moradores da APA.

Inaugurado em 2015, o Laticínio da Estação Conhecimento APA do Igarapé Gelado é uma iniciativa da Fundação Vale, apoiada pela Vale e pela Prefeitura Municipal de Parauapebas com o objetivo colaborar com a geração de emprego e o aumento da renda familiar dos produtores locais.