Quatro acusados de tráfico são presos em Xinguara

Entre eles, dois eram foragidos da Justiça e foram recapturados. Uma mulher fazia parte da quadrilha
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil do Pará prendeu em flagrante, na noite de sábado (19), durante a “Operação Game Over”, quatro pessoas envolvidas em tráfico de entorpecentes, associação ao tráfico e moeda falsa, em Xinguara, sudeste paraense. Entre os presos está Lucivaldo Reis, foragido da Justiça que teve mandado de recaptura cumprido pelos policiais civis. Ele é envolvido em roubos a bancos. Com os presos, foram apreendidas drogas, notas falsas, telefones celulares e cartões de memória em que havia fotos de diversas armas de fogo de grosso calibre tiradas a partir de um dos celulares apreendidos.

Denominada de “Game Over” (fim de jogo em português), a operação policial foi deflagrada por policiais civis das Delegacias de Xinguara e de Rio Maria, sob coordenação da Superintendência Regional do Alto Xingu.

Conforme o delegado José Carlos Rodrigues, titular da Superintendência, a ação policial ocorreu por volta de 23 horas, quando a equipe da Polícia Civil de Xinguara e de Rio Maria, presidida pelo delegado Carlos César Silva, efetuou as prisões, após realizar campana próximo de uma residência indicada como local de vendas de entorpecentes.

Os policiais civis observaram a entrada e saída de diversos supostos usuários de drogas na casa, indicado que o imóvel, de fato, era um ponto de comércio de entorpecentes.

Com isso, explica o policial civil, no exato momento em que um dos usuários entrou na casa, as equipes da Polícia Civil entraram no local e prenderam em flagrante Lucivaldo Santos Reis, Tiago Lima Moreira, Marcos Duarte da Silva e Bruna Ferreira Souza, que participavam do comércio de drogas ilegais.

Após realizarem buscas na casa, os policiais civis encontraram vários papelotes de entorpecentes. Em posse de um dos investigados, quatro notas falsas de R$ 50,00 foram apreendidas. Dentre as pessoas presas na operação, os policiais civis constataram que Lucivaldo Reis era foragido do Sistema Penitenciário do Estado do Pará, onde cumpria pena por roubo qualificado na modalidade “assalto a banco”.

Além dele, Tiago Lima Moreira responde na Justiça por tráfico ilícito de drogas, roubo majorado por uso de arma de fogo e desobediência à ordem judicial. Os policiais apreenderam ainda quatro telefones celulares. Dois telefones foram danificados pelos investigados no momento em que os policiais entraram no local. “Isso demonstra que o objetivo deles em impedir que as autoridades policiais tivessem acesso aos dados ali armazenados”, explica o delegado José Carlos. Apesar a danificação dos aparelhos celulares, os policiais civis apreenderam cartões de memória, nos quais foram encontradas fotos de armas de grosso calibre, algumas, inclusive, com mira telescópica, que foram tiradas com a câmera do aparelho celular do preso Lucivaldo Santos Reis, que é ex-integrante do corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. Lucivaldo já respondeu a processo criminal por roubo em agência bancária e já tem uma condenação judicial pelo crime. Após lavratura do auto de prisão em flagrante, os presos serão apresentados ao Poder Judiciário para passar por audiência de custódia, que deve acontecer nesta segunda-feira (21).

Ascom Policia Civil do Pará
Publicidade

Relacionados