Projeto da Unifesspa luta para revitalizar Rio Tauari, em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um grupo de 50 pessoas, envolvendo pesquisadores, professores e alunos, trabalha para recuperar uma área de reserva ecológica, localizada bem atrás do Campus III da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), no Bairro Cidade Jardim, em Marabá. Iniciado em há um ano, o projeto “Tauari Vivo” é desenvolvido em cooperação com o Exército Brasileiro.

Seus coordenadores e participantes são professores e estudantes do curso de Ciências Biológicas da Unifesspa e militares da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, que trabalham em prol da preservação e restauração de um espaço rico em biodiversidade no entorno do Rio Tauari, que deságua no Rio Tocantins.

“Esse projeto, na verdade, surgiu de uma demanda da reitoria. O reitor teve a ideia de conhecer a área da universidade e solicitou ao nosso instituto para que a gente pensasse em algo que pudesse dar esse resultado”, explica a ecóloga Raquel Ribeiro, professora do curso de Ciências Biológicas e coordenadora de fauna de invertebrados dentro no projeto “Tauari Vivo”.

Segundo ela, a iniciativa é desenvolvida com atividades de monitoramento da fauna e recomposição florestal. “A ideia é um pouco maior do que só estudar essa parte aqui do Rio Tauari. Ela prevê um corredor ecológico até a Fundação Zoobotânica de Marabá”, revelou, contando que a interação do projeto, que tem o apoio de entidades locais, precisa ser expandida para a sociedade, para que tenha um alcance maior.

“As pessoas têm que saber o que está acontecendo, o que está sendo feito para que também possam ter a mesma visão preservacionista. E a partir disso, a cobrança acontece instantaneamente, porque o governo acaba percebendo a importância daquilo”.

Professor Danilo
Professor Danilo

De acordo com o professor de Ciências Biológicas e coordenador de Zoologia de invertebrados, Danilo Oliveira, o projeto tem duração prevista para 36 meses (três anos) e a contrapartida solicitada pelo Exército foi que a Unfesspa passasse a oferecer o curso de formação de inglês para soldados e cadetes da corporação”, acrescentou, lembrando que a organização colabora com o desenvolvimento do “Tauari Vivo”, dando acesso à área da reserva, suporte logístico e de segurança. Uma equipe de mais de 10 servidores e quatro bolsistas da Unifesspa trabalha diretamente com o programa.

O professor Danilo ressalta que o “Tauari Vivo” resulta na melhoria do status de conservação dessa região, lembrando que o Tauarizinho (como o rio é carinhosamente chamado) é um importante afluente para o Tocantins.

Publicidade