Exército cria a 6ª Companhia de Engenharia de Combate de Selva em Marabá

Nesta terça-feira, na Câmara Municipal, o comandante da 23ª Brigada anunciou também que jovens de Marabá e região, pela primeira vez, estão no curso de Oficial da Reserva
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na abertura dos trabalhos da Câmara Municipal de Marabá, na manhã desta terça-feira (18), convidado para a primeira sessão de 2020, o comandante da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, general-de-brigada Carlos Henrique Teche, anunciou a criação de mais um quartel na cidade, o da 6ª Companhia de Engenharia de Combate de Selva, “única companhia de engenharia da Amazônia brasileira dentro de uma brigada”, conforme enfatizou o oficial.

A cerimônia de criação acontece logo após o carnaval, no dia 28, às 10h, no 23º Batalhão Logístico de Selva, com a presença do chefe do Departamento de Engenharia e Construção do Exército, general-de-exército Cláudio Coscia Moura, que esteve no Estado recentemente, na inauguração do asfaltamento de trecho da Rodovia BR-163, entre o Pará e o Mato Grosso.

“Então, é um novo quartel, com a possibilidade de, no final do ano, quando iríamos dispensar 140 jovens aqui da região, pudermos reengajá-los, dar prosseguimento no emprego com a criação dessa companhia”, anunciou o general Teche.

Jovens de Marabá iniciam curso de Oficial da Reserva

O comandante da 23ª Brigada, no entanto, não se limitou a essa novidade. Anunciou também o ingresso de 50 jovens de Marabá e região no curso de Oficial Temporário do Exército, lembrando que, até quatro anos atrás, “todos os jovens oficiais temporários vinham de São Luiz (MA), Recife (PE) e Belém. Não havia aqui o Núcleo de Formação de Oficiais da Reserva”.

“No ano passado tínhamos 30 jovens e o Exército aumentou para 50 este ano. Qual a importância disso? Estamos formando uma reserva mobilizável e também possibilitando vagas de emprego para oficiais, para cidadãos aqui de Marabá e da região”, destacou o oficial comandante.

Para ele, essa é uma diferença significativa, demonstra o crescimento da região e da cidade, que hoje já pode absorver um curso com 50 jovens se preparando para se transformarem em oficiais temporários.

“É uma alegria para a gente no Exército poder verificar a evolução numa cidade, numa região, quando ela para de importar recursos humanos de fora e começa a utilizar os recursos locais”, comemorou o comandante da 23ª Brigada.

Hoje, em Marabá o Exército injeta mensalmente na economia local uma média de R$ 8.472.000,00, resultante da folha de pagamento de 2.118 militares, distribuídos em sete unidades: Comando da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, 52º Batalhão de Infantaria de Selva, 1º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva, 23º Batalhão Logístico de Selva, Companhia de Comando da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, 23ª Companhia de Comunicações de Selva e 33º Pelotão de Polícia do Exército.

Por Eleuterio Gomes – Correspondente de Blog do Zé Dudu em Marabá

Publicidade