Parauapebas

Preso o terceiro envolvido em execução de borracheiro, em julho passado

No final da tarde de sexta-feira (20), por vota das 17h, policiais da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, de Parauapebas, cumpriram Mandado de Prisão Preventiva contra o terceiro acusado de participação no assassinado do borracheiro Edmar de Jesus, em 10 de julho deste ano. Trata-se de Antônio Carlos de Sousa Silva, o “Carlinhos Tranca Rua”, que, seria integrante da facção criminosa PCC. Ele teria dado a ordem, de dentro da prisão, para a execução de “Borracha”, como era conhecida a vítima.

Pela manhã, logo cedo, às 8h, a polícia já havia cumprido Mandado de Prisão Preventiva, pelo envolvimento no mesmo crime, de Maxsuel Cândida da Silva Souza, também conhecido como “Menor PCC”, e Willas Ramom Soares Sousa, o “Boneco da Nike”, do PCC.

A polícia segue investigando para prender um quarto indivíduo também envolvido na execução de Edmar de Jesus.

Relembre o caso

Edmar de Jesus havia acabado de abrir a borracharia, na companhia de um dos filhos, na manhã de 10 de julho, quando dois desconhecidos chegaram em uma moto Honda Pop, preta, sem as carenagens.

Um deles desceu perguntando ao rapaz, que estava sentado na frente da borracharia, onde estava o pai dele. O filho de Edmar respondeu que ele estava no fundo estabelecimento, tendo o desconhecido entrado.

Em menos de um minuto, o filho do borracheiro escutou três estampidos correu para dentro, enquanto o desconhecido passava por ele em sentido contrário. “Borracha” foi encontrado caído ao lado do banheiro, baleado.

O Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) foi chamado e ainda chegou a ser removido ao Hospital Municipal, mas já estava morto: levou dois tiros na cabeça e um no rosto.

Levantamento feito na época na 20ª Seccional Urbana apontou que Edmar de Jesus respondia a processos por tráfico de entorpecentes e por estupro e esteve preso de 18 de maio de 2017 a 7 de agosto de 2018.

(Caetano Silva)

Deixe seu comentário