Prefeituras do Pará realizam R$ 10 milhões em licitações nesta sexta; veja pacotes

Marabá quer contratar de serviços de recuperação de pneus a cestas básicas para pacientes em tratamento de hanseníase; a de Parauapebas quer materiais para novo postinho de saúde
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

De segunda a sexta, no horário de 8 as 18 horas, em alguma prefeitura paraense, algum setor está comprando algo ou contratando algum serviço que, a rigor, é (ou seria) de interesse público. A indústria das licitações nas 144 prefeituras paraenses chega a render entre R$ 12 bilhões e R$ 14 bilhões por ano, conforme cálculos realizados pelo Blog do Zé Dudu. No ano passado, a receita líquida de todas essas administrações municipais totalizou R$ 20,2 bilhões, de acordo com informações cruzadas por este veículo de comunicação a partir das diversas prestações de contas oficiais feitas pelas prefeituras.

Para hoje (13), o Blog do Zé Dudu identificou ao menos 14 conferências de propostas comerciais em dez diferentes municípios cujos processos licitatórios envolvem R$ 10,82 milhões. E as razões são diversas: vão desde R$ 22 mil para recarga de gás visando ao preparo da refeição de trabalhadores a R$ 4,31 milhões direcionados a serviços mecânicos em máquinas pesadas e veículos.

O Blog circulou pelo estado para mostrar com que as prefeituras pretendem gastar o dinheiro público nesta sexta-feira, com base na indicação feita por elas mesmas ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) acerca de seus processos licitatórios. Confira:

Brasil Novo

O governo local quer gastar R$ 4,31 milhões (aqui) com serviços mecânicos dos veículos e máquinas pesadas da frota da prefeitura, alegando manutenção das atividades.

Nova Esperança do Piriá

A administração de um dos municípios mais pobres do estado vai usar R$ 2,32 milhões (aqui) na compra de 252 itens de materiais de construção para suprir as necessidades da prefeitura.

Marabá

O município que mais vai licitar nesta sexta, em termos de diversidade de produtos e serviços, pretende gastar até R$ 1,78 milhão com recapagem de pneus (R$ 348 mil aqui); compra de cestas básicas para pacientes em tratamento de hanseníase (R$ 495 mil aqui); aquisição de mobiliários, equipamentos e utensílios de cozinha (R$ 633 mil aqui); e compra de baterias para a frota da Secretaria de Viação e Obras Públicas (R$ 307 mil aqui).

Vitória do Xingu

A prefeitura quer usar aproximadamente R$ 918 mil (aqui) com aquisição de kits escolares para distribuir a estudantes da rede pública municipal de ensino.

Capanema

O governo municipal vai definir a compra de equipamentos médicos e de proteção individual, por até R$ 459 mil (aqui) para uso no combate à pandemia de Covid-19.

Santarém

A prefeitura do município mais importante do oeste do estado vai licitar o fornecimento de gás GLP (dos tipos P13 e P45), além de vasilhames, por R$ 405 mil (aqui).

Viseu

A administração de Viseu pretende gastar até R$ 306 mil com duas diferentes licitações para suporte no combate à Covid-19: uma, no valor de R$ 150 mil (aqui), para aquisição de testes rápidos; e outra, no valor de R$ 156 mil (aqui), voltada à compra de materiais que auxiliem nas ações e medidas de controle da doença nas escolas.

Parauapebas

A segunda prefeitura mais rica do estado está comprando material permanente hospitalar, por cerca de R$ 179 mil (aqui), para estruturação de postinho no Bairro Nova Carajás.

Alenquer

O governo local está tentando ver se compra um aparelho de ultrassonografia, no valor de R$ 125 mil (aqui), para prestar atendimento na rede pública municipal de saúde.

Monte Alegre

A prefeitura quer desembolsar até quase R$ 23 mil (aqui) com aquisição de recarga de gás para preparar a comida dos servidores que trabalham na área de infraestrutura.