Prefeitura prepara arsenal de obras para disparar em Parauapebas

Blog fez censo de serviços que estão vindo por aí e contemplam diversos pontos da cidade. Tem pracinha, centro comunitário, quadras de areia e poliesportivas, jardinagem, entre outros. Nessa leva inicial, são R$ 17,3 milhões em investimentos que podem gerar até 500 empregos
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

A corrida do prefeito Darci Lermen para fazer as obras de seu governo serem vistas nos quatro cantos do segundo mais rico município paraense é intensa. Nas últimas 48 horas, o Diário Oficial da União (DOU) não teve sossego com a quantidade de publicações dando nota de serviços de infraestrutura emanados pela Prefeitura de Parauapebas.

Neste sábado (25), o Blog do Zé Dudu fez um recenseamento exclusivo dos processos já encaminhados para obras públicas e identificou dois resultados de habilitação de empresas em processos licitatórios. Um deles é para a reforma da praça e dos equipamentos esportivos e de lazer no Bairro dos Minérios, que tem custo estimado em R$ 326.495,02. O outro diz respeito à execução de serviços de drenagem e pavimentação asfáltica no Bairro Linha Verde e tem valor previsto de R$ 12.038.300,82. Essas licitações seguem em andamento, mas os contratos com as empreiteiras devem ser fechados até final de fevereiro.

Além dessas licitações em curso, acaba de ser finalizada a tomada de preços para revitalização da pracinha situada à Rua Jatobá, na Chácara da Lua. A JM Construtora venceu o processo pelo valor de R$ 192.867,21 e, em breve, seu contrato com a administração municipal será publicado.

Outra tomada de preços finalizada é a da construção do prédio de um centro comunitário no Bairro Primavera. A construtora NG Paisagismo deverá, nos próximos dias, firmar contrato com a Prefeitura de Parauapebas para executar os serviços, os quais ela se predispôs a fazer por R$ 1.301.454,73, desbancando concorrentes.

A mesma NG Paisagismo ganhou uma licitação organizada pela Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb), no valor de R$ 1.243.584,82, e teve o contrato gerado para trabalhar até o final de 2020 fornecendo mudas e executando serviços de urbanização e jardinagem de áreas públicas sob responsabilidade do Poder Executivo.

Contratos fechados

Quem está com o contrato pronto é a construtora GHL, que pegou um convite da Secretaria Municipal de Obras (Semob) para construir duas quadras de areia na Rua E, entre as ruas 3 e 4, nas proximidades da agência da Caixa. O valor da empreitada é de R$ 251.475,43 e a duração do contrato é de cinco meses.

Por sua vez, a empresa LL Soluções já está com contrato em mãos para construir uma pracinha com quadra poliesportiva no Bairro Vila Nova, depois de vencer um processo licitatório da modalidade tomada de preços. O custo do serviço pactuado entre a LL e o governo Darci é de R$ 748.487,20, cerca de R$ 150 mil mais em conta que a estimativa de preço feita pela Semob.

Já a construtora RA Queiroz acabou de firmar contrato com a gestão para construção de uma praça no Bairro Cidade Jardim, planejada pela Secretaria de Obras. A empresa ganhou o contrato por ofertar R$ 1.196.201,28.

Novas licitações

O governo Darci, também por meio da Semob, deu publicidade ontem (24) nos meios oficiais à licitação para a contratação da empresa que vai executar pavimentação e drenagem nas ruas do Bairro Nova Vitória. A concorrência ainda não teve o valor estimado divulgado no portal de transparência, mas a prefeitura informou que a abertura das propostas comerciais será realizada no dia 27 de fevereiro.

Todo esse conjunto de ações mobiliza R$ 17,3 milhões em recursos públicos e tem potencial de geração direta de 500 postos de trabalho com carteira assinada na construção civil. De acordo com o secretário municipal de Obras, Wanterlor Bandeira, sob a responsabilidade de quem está a maior parte de serviços de infraestrutura, os projetos têm em vista a melhoria da qualidade de vida da população de Parauapebas.

“Temos buscado sempre dar ao município a importância social que ele merece, para além de sua importância econômica, que já é conhecida no cenário nacional,” diz Bandeira, explicando que o município de mais de 200 mil habitantes precisa, também, tornar-se referência em infraestrutura urbana e em serviços públicos de qualidade, aliando tudo isso à permanente geração de empregos que o colocou como 10º mais próspero do Brasil, entre 5.570 localidades, ao longo de 2019. “Nossos investimentos em obras públicas de qualidade não vão parar,” anuncia o gestor.

Publicidade