Brasil

Prefeitura de Parauapebas gasta R$ 250 mil com locação e montagem de estande

Governo Darci quer mostrar que município está preparado para ser a “capital do ecoturismo”, sem observar que o investimento começa no básico: saúde, educação, segurança e saneamento.

O prefeito Darci Lermen autorizou a locação daquele que pode ser considerado um dos estandes mais caros do mundo para expor as belezas de Parauapebas, durante a World Travel Market Latin América 2019, o maior evento de turismo da América Latina que vai acontecer em apenas três dias da semana que vem, de 2 a 4 de abril, em São Paulo. Comandando a endinheirada Prefeitura de Parauapebas, Darci mandou contratar o estante pela bagatela de R$ 249.066,00, conforme pode ser conferido no Diário Oficial da União (DOU), veja aqui.

Lá em São Paulo, o governo municipal vai tentar passar adiante a ideia de um “Parauapebas — Um pedaço da Amazônia ao seu alcance”, a pretexto de dinamizar e potencializar a cadeia turística local. Segundo descrição da prefeitura no encarte de apresentação do município, “Parauapebas é um destino turístico único e em ascensão que promove um turismo sustentável e tem se tornado a capital de ecoturismo da floresta de Carajás”.

No entanto, dados levantados pelo Blog do Zé Dudu junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) revelam que, ao menos por via aérea, o número de passageiros — entre os quais turistas — que desembarcaram em Parauapebas caiu 9,1% em 2018 em relação a 2017. Além disso, o turista que chega ao município se depara com uma cidade de aproximadamente 200 mil habitantes entre as que mais arrecadam no país, só que desprovida do básico, como saneamento básico (quase 90% da área urbana convivem com esgoto a céu aberto), saúde (a cidade é uma das que mais sofrem com dengue no Pará), segurança pública (a cidade cresceu muito e os índices de criminalidade dispararam), entre outras deficiências.

Ainda assim, para a gestão de Darci é perfeitamente possível passar a imagem de que Parauapebas oferece “uma floresta de destaque, com uma ótima estrutura para receber visitantes, imersão na cultura indígena local, turismo de base comunitária e cachoeiras”, como algumas das atrações daqui.

Confira abaixo o Parauapebas distante demais da realidade de milhares de cidadãos que o governo municipal está tentando vender no estande de R$ 250 mil adquirido esta semana.

4 comentários em “Prefeitura de Parauapebas gasta R$ 250 mil com locação e montagem de estande

  1. Pingback: Prefeitura de Parauapebas gasta R$ 70 mil em SP com outro estande de evento - ZÉ DUDU

  2. GILBERTO Responder

    Gostaria de pedir que o imparcial blog fizesse um levantamento dentre as cidades turísticas àquela ou aquelas que não tem problemas como os citado na matéria

Deixe seu comentário