Prefeitura de Marabá assina contrato de 20 anos com 2 empresas de ônibus

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Ulisses Pompeu – de Marabá

Nos próximos 20 anos, as empresas Transporte Coletivo de Anápolis (TCA) e a Transporte Coletivo da Cidade de Divinópolis (Transcid) terão direito de explorar o transporte coletivo em Marabá. O contrato de concessão de serviços com as vencedoras da licitação foi assinado ontem, quarta-feira, 18, entre a prefeitura e os representantes das duas empresas, durante uma cerimônia ocorrida em frente no Paço Municipal Osório Pinheiro.

Na oportunidade estiveram presentes, além do prefeito Maurino Magalhães, autoridades políticas e representantes das empresas de ônibus citadas.

As assinaturas destes contratos têm como objetivo autorizar a circulação da nova frota de transporte público, equipados com catracas eletrônicas, câmeras de segurança e adaptados a deficientes físicos. As duas empresas terão prazo de até 90 dias para colocar sua frota para funcionar, oferecendo mais conforto aos cidadãos.

Embora o município não vá repassar nenhum centavo para as duas empresas, o contrato prevê que em 20 anos elas deverão arrecadar um valor de R$ 86.224.042,24. A remuneração das

concessionárias será através da arrecadação de tarifas, facultada a exploração de atividades empresariais que resultem em receitas alternativas, como locação de espaços nos ônibus para propaganda empresarial.

Quem pensa que tudo vai mudar da água para o vinho daqui a 90 no transporte público, está enganado. A frota, segundo informou Fábio Sabino, não será zero quilômetro, totalmente, mas boa parte dos ônibus estará nessas condições, enquanto outros terão média de dois anos de circulação. Além disso, a quantidade de veículos que vai circular nos primeiros meses será a mesma da atual: 40 ônibus.

Em até 12 meses, segundo o prefeito Maurino Magalhães, ela será ampliada até o número de 70 ônibus, assim como o número de rotas, de acordo com a melhoria das vias urbanas.

Durante a audiência pública realizada no ano passado, foi divulgado que as empresas que ganhassem a licitação do transporte público construiriam o terminal integrado de passageiros, o que não está no contrato. Este reza que a prefeitura “construirá, às suas expensas, a Estação de Conexão do Trevo dos 3 Núcleos (Terminal de Passageiros).

De acordo com o contrato, a tarifa básica contratual, em outubro/2011, era de R$ 2,00 e será majorada em 3%, em termos reais, a cada doze meses, nos primeiros cinco anos de vigência do contrato, em razão dos investimentos exigidos das concessionárias, nesse período.

O prefeito Maurino Magalhães disse que as empresas de transporte têm leis a seguir, onde seus deveres e direitos estão bem claros. “Nossa intenção não é de apenas mudar a empresa

de transporte mas, sim, planejar o serviço para os próximos anos”, enfatizou o gestor.

Atualmente, a tarifa de ônibus em Marabá custa R$ 2,00 e poderá subir para R$ 2,25 ainda este ano.

Publicidade