Marabá

Prefeito Tião Miranda rescinde contrato das empresas de coletivos de Marabá

Sem receber salários há dois meses e vale-alimentação há três meses, motoristas e cobradores de ônibus urbanos mais uma vez entraram em greve. Prefeito diz que situação chegou ao limite

Após sete dias de greve dos trabalhadores do transporte coletivo, que reclamam dois meses de salários e três meses de vale-alimentação atrasados, o prefeito Sebastião Miranda Filho, “Tião Miranda”, decidiu colocar um ponto final na atuação das empresas de ônibus urbanos Nasson Tur e TCA em Marabá. Durante reunião ontem, 1º, ele determinou à Progem (Procuradoria Geral do Município de Marabá) a imediata abertura de processo de rescisão de contrato; e à Seplan (Secretaria Municipal de Planejamento e Controle) a execução de estudos para a contratação de nova empresa de coletivos urbanos.           

Ao mesmo tempo, a Justiça do Trabalho determinou que 60% da frota das duas empresas, o que corresponde a 25 veículos, voltasse às ruas, uma vez que a paralisação dos trabalhadores deixou cerca de 30 mil pessoas sem transporte durante uma semana.

Tião Miranda anunciou as medidas na presença do representante Sintrarsul (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Sul e Sudeste do Pará), do procurador-geral do município, Absolon Mateus dos Santos; do secretário municipal de Planejamento e Controle, Karam El Hajjar; e dos vereadores Márcio do São Félix (PSDB) e Ilker Moraes Ferreira (PHS), este vice-presidente da Câmara Municipal de Marabá.

Tião Miranda disse que as duas empresas não mais estão prestando serviço de qualidade à população de Marabá. Afirmou que tudo o que está ao alcance da prefeitura foi feito, como o reajuste da tarifa, “dentro da legalidade” e a implantação de um terminal de passageiros. 

Entretanto, lembrou que o maior problema é o não pagamento, por parte das empresas, dos salários dos trabalhadores. Na avaliação dele, a situação chegou ao limite: “Vemos as dificuldades que essas empresas estão passando e não cumpriram nada do que acordaram, nem com os funcionários nem com a gente. Marabá precisa de uma empresa boa, responsável, que pague seus funcionários, que recolha os encargos, que preste um serviço bom para a população”.

De outra parte, os rodoviários lutam para receber o que lhes é devido: “O nosso objetivo é receber, dar celeridade a essa questão, dar uma resposta ao trabalhar que está passando necessidade. Você trabalha e quer receber”, disse o representante do Sintrarsul.

Por Eleuterio Gomes – de Marabá(Com informações da Ascom PMM)

2 comentários em “Prefeito Tião Miranda rescinde contrato das empresas de coletivos de Marabá

  1. Disney Responder

    Boa noite Manoel Loiola Monteiro de Souza, tudo bem? Aqui é a Disney Madalena Caldas, de Araguatins Tocantins.

  2. Manoel Loiola Monteiro de Souza Responder

    Parabéns pela história da criação do 52 bis,como faço parte dessa história, solicito que este site faça uma pesquisa com o nome de todos os integrantes da 3 Cia de fuzileiros que chegaram em Marabá no dia 31 de janeiro de 1973 eu era um dos integrantes SD LOIOLA n.864

Deixe seu comentário