Prefeitura de Belém vai analisar os protocolos de Remo e Paysandu para um possível retorno

A gestão municipal deu um prazo de três dias para a avaliar os documentos de Leão e Papão
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os presidentes Fábio Bentes e Ricardo Gluck Paul, de Clube do Remo e Paysandu Sport Club, respectivamente, estiveram presentes na reunião presencial na tarde desta sexta-feira (19/06), realizada na Secretaria Municipal de Administração (Semad). Além dos mandatários de Leão e Papão, também esteve presente no encontro, o prefeito da capital Belém, Zenaldo Coutinho, e mais representantes da medicina, como Flávio Freire e Felipe Sena, e Eder Luiz Pisco, diretor de futebol da Tuna Luso Brasileira.

A pauta principal foi a possível volta dos treinos das equipes da capital paraense visando futuras competições, com Remo e Paysandu de olho no Campeonato Brasileiro da Série C, e a Tuna Luso querendo focar as atenções na Segundinha do Parazão. A diretoria do Papão já havia anunciado o retorno dos treinamentos para esta última sexta-feira, mas o prefeito Zenaldo Coutinho, vetou qualquer atividade dos clubes antes de avaliar o protocolo de segurança.

Logo depois da reunião, a prefeitura de Belém afirmou que vai reavaliar a situação e deu um prazo de três dias para estudar e analisar o protocolo dos clubes da capital paraense para um retorno gradativo das atividades esportivas para a próxima semana. Uma equipe médica, formada pelo doutor Flávio Freire, especialista em medicina esportiva, vai avaliar se o momento é propício para a volta do futebol no estado do Pará.

“Os clubes conseguiram colocar com mais clareza nessa reunião e houve convergência que chegou a hora de voltar aos treinos. Os protocolos de treinos serão analisados pela prefeitura e podemos entender sim, que haverá autorização. O prefeito pediu, e nós entendemos e achamos que é o caminho certo, que dê pelo menos esse final de semana para que a prefeitura possa estudar os nossos protocolos internos de treino, e isso será analisado pela equipe do doutor Flávio Freire”, afirmou Ricardo Gluck Paul, presidente do Paysandu Sport Club.

Pelo lado do Clube do Remo, a direção azulina ainda não se manifestou sobre uma possível volta aos treinamentos, e só vai falar no assunto, quando a gestão municipal liberar o retorno das atividades. O certo é que o técnico Mazola Júnior, que está de quarentena na cidade de Campinas-SP, tem retorno previsto para o dia 30 de junho, quando vai desembarcar em Belém. A expectativa é de voltar e começar aos poucos o trabalho para a Série C do Brasileirão, que também segue sem previsão de início.

“A reunião serviu para marcar um retorno para a terça-feira que vem, quando eles vão dá um retorno da análise dos dois protocolos, de Remo e Paysandu. Não tem essa definição de volta, nem de treinos, nem de jogos. Mas acredito que está cada vez mais perto disso. Mostramos que estamos tomando todos os cuidados, a importância de retornar. Então, na terça-feira a tarde vamos ter um parecer da prefeitura quanto a isso. Eles têm ciência de que os clubes vão começar a fazer os exames clínicos, mas não significa um retorno”, disse Fábio Bentes, presidente do Clube do Remo.

Por Fábio Relvas

Publicidade