Canaã dos Carajás

Prefeito de Canaã quer avaliação de risco das barragens do município

Durante viagem a Belém esta semana, o prefeito de Canaã dos Carajás, Jeová Andrade (MDB),  protocolou um ofício na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) solicitando minuciosa vistoria nas barragens de rejeito minerais existentes no município. No documento, o gestor reivindica uma avaliação de risco para que se previnam tragédias. O ofício também foi encaminhado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e para a Agência Nacional de Mineração (ANM), antigo DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral).

Atualmente, Canaã possui oito barragens de rejeitos minerais. No entanto, estudo da ANM apontou que apenas a Mina do Sossego, apresenta risco ambiental.

Jeová lembra que o município tem grandes projetos minerais e há barragens existentes neles, diz que a Vale afirmou que a situação está sendo monitorada e que não há risco, mas pondera que, para evitar uma calamidade pública no futuro, é imprescindível que essa vistoria aconteça o quanto antes, “Até para tranquilizar a sociedade”. “A mineração é importante para a nossa economia e acredito que é possível aliar o desenvolvimento com a preservação ao meio ambiente”, destacou o prefeito.

Preocupados e alarmados após o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), no último dia 25 de janeiro, moradores da Vila Bom Jesus, na zona rural do município, vizinha à mina do Sossego, promoveram uma assembleia onde exigiram de representantes políticos que o processo de extração mineral seja realizado de forma mais segura.

Na ocasião, uma comissão foi formada para tratar com a Vale, governo estadual e governo federal, acerca de formas mais seguras de exploração mineral na região. A comissão também pedirá uma avaliação completa da barragem do Sossego para indicar qual o possível potencial de danos do rejeito mineral na cidade, em caso de um rompimento.

Deixe seu comentário