Prazo para obrigações do 1º bimestre está findando e só uma prefeitura deu as caras

Gestor, que comanda município com receita pequena, conseguiu alcançar superávit de R$ 1,76 milhão, demonstrando o esforço de seu governo de fazer mais com menos; saiba quem é ele.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Faltam poucas horas para que as prefeituras enviem ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e à Secretaria do Tesouro Nacional (STN) a prestação de contas referente à execução orçamentária dos primeiros dois meses deste ano. Aqui no Pará, a única “corajosa” que entregou o Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) do 1º bimestre até o meio-dia desta quinta-feira (28) foi a Prefeitura de Santa Bárbara do Pará, município localizado na Grande Belém.

A informação foi levantada com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que passeou pelo Tesouro Nacional para visualizar quem, até o momento, já cumpriu com a obrigação fiscal para encaminhamento do relatório, cujo prazo se encerra depois de amanhã, sábado (30). A cada fechamento de bimestre, os prefeitos precisam encaminhar o RREO até 30 dias após para apresentar as receitas arrecadadas, as despesas liquidadas, o cumprimento de limites constitucionais com serviços de educação e saúde, bem como a resultado primário das contas públicas.

Conforme a prestação de contas do prefeito Nilson Santos, Santa Bárbara do Pará arrecadou R$ 7,07 milhões nos primeiros dois meses do ano. A previsão é arrecadar R$ 38,8 milhões ao longo de 2019. As despesas liquidadas somaram R$ 5,48 milhões no bimestre, sendo que a educação (R$ 1,88 milhão) e a saúde (R$ 1,45 milhão) foram os serviços que mais consumiram recursos. Com receitas primárias superiores às despesas, o prefeito Nilson Santos garantiu equilíbrio fiscal, ao registrar superávit primário de R$ 1,76 milhão. Em 2018, Ferreira encerrou o exercício com o extraordinário superávit em caixa de R$ 6,68 milhões.

Publicidade