Postagem no WhatsApp localiza parentes de jovem trucidado em Curionópolis

O rapaz foi assassinado com golpes de arma branca, teve a garganta cortada e um dos olhos perfurado
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A Policia Civil, em Curionópolis, tem mais um crime de homicídio para elucidar. Maicon Pereira de Sousa, 22 anos, foi morto a golpes de arma branca e ainda teve os olhos perfurados. O crime aconteceu na madrugada de segunda-feira (14), no centro da cidade. Removido pelo IML, o corpo dele estava na câmara fria do Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, de Parauapebas e foi reconhecido na tarde de ontem, quarta-feira (16), por uma tia dele, Ednalva Sousa dos Santos, que veio de Piçarra.

Procurada pela Reportagem do Blog, ela disse que não sabe os motivos que levaram seu sobrinho a ser assassinado com tanta crueldade. Contou ainda que tomou conhecimento da morte dele por meio de mensagem postada em um grupo de WhatsApp.

“Uma moça fez uma postagem colocando a foto dele morto e em vida. E ainda escreveu o nome dele. Segundo essa moça, meu sobrinho estaria trabalhando para uma mulher. No entanto, ela não deu muita informação sobre o que realmente aconteceu”, relatou Ednalva.

As únicas informações que ela tem é de que havia uma perfuração no olho e um corte no pescoço do rapaz. “Como tia, vim fazer o reconhecimento do corpo e levar aos familiares para que seja realizado um sepultamento digno”, ressaltou a mulher, muito abalada.

A tia de Maicon Pereira de Sousa acredita que ele tenha feito comentários, com conhecidos, sobre sua família, pelo fato de as informações divulgadas nas redes sociais serem exatas, como a de que o pai dele mora na Vila Oziel Pereira, em Piçarra, o que facilitou a localização dos parentes. Após reconhecer o corpo do sobrinho, Ednalva dos Santos registrou Boletim de Ocorrência, documento exigido pelo IML para a liberação do corpo.

(Caetano Silva)

Publicidade

Relacionados