Petrobras anuncia primeiro reajuste dos combustíveis do ano em até 8%

A escalada de preços dos combustíveis turbinou alta da inflação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
A cena de fila de veículos em 2021 aguardando para abastecer com preço antes de reajuste deve se repetir em 2022

Continua depois da publicidade

Brasília – A Petrobras anunciou na terça-feira (11), o primeiro reajuste dos combustíveis de 2022. O preço médio do reajuste dos preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, um aumento de 4,85%. Já o valor do diesel vai subir de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro, alta de 8,08%.

“Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”, informou a estatal em nota.

Os últimos aumentos ocorreram em outubro. Em dezembro, a empresa reduziu em R$ 0,10 litro da gasolina. A Petrobras afirmou ainda que “reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, acompanhando as variações para cima e para baixo, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”.

A política de preços da Petrobras leva em conta as volatilidades no câmbio e no preço do barril do petróleo no mercado internacional. O preço final ao consumidor, pago na bomba, é maior e depende de outros fatores, como impostos, custo de transporte e lucro dos postos.

A Petrobras enfatiza ainda que se passaram mais de “77 dias” sem aumento no preço dos combustíveis. A última alta no preço dos 2 combustíveis foi em 26 de outubro de 2021. Na época, a gasolina teve alta de 7% e o diesel de 9,2%.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.