Polícia

PC divulga retrato falado de assaltante que baleou comerciante em Marabá

Ataque ao empresário mostra o agravamento da insegurança no Núcleo Cidade Nova, onde comerciantes e seus empregados trabalham sob estresse, devido a frequentes furtos e assaltos

A Polícia Civil divulgou na tarde de sábado (16) o retrato falado de um dos assaltantes que atacaram uma ótica no Núcleo Cidade Nova, na manhã daquele mesmo dia, e balearam na cabeça o dono do estabelecimento, identificado apenas como Cláudio. Além de balearem o comerciante, os bandidos ainda tentaram queimar o corpo dele, jogando gasolina, mas fugiram antes de consumar o crime. Cláudio foi removido pelo Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) ao Hospital Regional de Marabá, onde passou por cirurgia, mas segue em observação, pois seu estado ainda é delicado.    

O estabelecimento fica na Avenida Itacaiúnas esquina com a Travessa Sérvulo Brito, no Núcleo Cidade Nova, e o ataque faz parte de uma sucessão de assaltos que vêm acontecendo há meses no centro comercial, conforme já noticiado em várias ocasiões por este Blog. E, neste fim de semana, o perigo recrudesceu: além da tentativa de assalto à ótica, que vitimou Cláudio, dois ataques a farmácias e um a uma loja de presentes foram registrados, assim como outra farmácia foi assaltada na Nova Marabá. Em dois dos assaltos a farmácias, o bandido, que chegou de moto, estava vestindo uniforme de gari e não tirou o capacete.

Execução na madrugada

Também no Núcleo Cidade Nova, por volta das 2h30 da madrugada de sábado, Paulo Siber Amoury, 57 anos, ex-funcionário da Celpa e ex-agente penitenciário, foi executado a tiros, na presença da mulher dele, por dois homens que audaciosamente rebentaram a porta a pontapés e invadiram o imóvel, após terem chegado de bicicleta e pulado o muro.

Paulo morava na Rua Rio Preto, Bairro Novo Horizonte, era evangélico e atualmente prestava consultoria a políticos que pretendiam disputar cargos eletivos.       

Os crimes acontecem 24 depois que, em coletiva na Secretaria Regional de Governo, os oficiais de delegados que chefiam Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros terem anunciado que a violência diminuiu em Marabá e em Parauapebas.

O Sindicom (Sindicato do Comércio de Marabá) há muito vem alertando e pedindo socorro à polícia, em favor dos empresários do centro comercial do Núcleo Cidade Nova, onde os furtos e assaltos a lojas não são raros, fazendo com que proprietários e empregados trabalhem o tempo todo sob estresse.

Neste sábado, porém, a situação passou do limite e, para o presidente do Sindicom, Raimundo Alves Neto, ficou insustentável, exigindo ação mais rigorosa das autoridades da Segurança Pública.

Eleuterio Gomes – de Marabá    

Deixe seu comentário