Paysandu vence o Ceará e sai da zona de rebaixamento na Série B

Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

psc_ceara_2Foi no sufoco, mas o Paysandu conseguiu a sua primeira vitória na Série B do Campeonato Brasileiro, ao vencer o Ceará-CE, por 2 a 1, na tarde do último sábado (23), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém.  O triunfo não só quebrou uma sequência negativa de duas derrotas na competição, mas também afastou o Papão da zona de rebaixamento. Os bicolores saltaram da lanterna para a 13ª colocação na tabela de classificação. Os gols do bicola foram marcados por Yago Pikachu e Fahel, enquanto que Ricardinho deixou sua marca para o Vovô.

O jogo: primeira vitória do Papão

Precisando pontuar a qualquer custo na Série B o Paysandu partiu para cima do Ceará. Logo no

primeiro minuto de jogo, Carlos Alberto pegou uma sobra e acertou um chutaço de fora da área, à bola explodiu no travessão. O lance levantou a Fiel Bicolor nas arquibancadas. O Papão chegou com perigo mais uma vez. Após cobrança de escanteio, Fahel quase marcou de cabeça. O Ceará respondeu em lançamentos longos. Marinho foi lançado, mas o goleiro Emerson saiu bem do gol e fez a defesa.

Ricardinho cruzou para área, a bola foi cheia de veneno obrigando Emerson a colocar para escanteio.  O jogador Ricardinho deu muito trabalho à meta bicolor. Em outra tentativa, disparou forte, o goleiro deu rebote e na sobra quase à zaga bicolor faz lambança, mas Thiago Martins evitou o pior. Mas quem quase entregou foi o goleiro Luis Carlos do Vozão, que se atrapalhou em um lance sozinho na frente do ataque do Papão.psc_ceara_3

O Ceará chegava na bola parada. Ricardinho cobrou falta e a bola foi em cima de Emerson. A partir dos 20 minutos os cearenses equilibraram o jogo e conseguiram mais posse de bola. Em outra tentativa de Ricardinho no chute de fora da área, Emerson bateu roupa e a zaga afastou o perigo através de Gualberto. Marinho se livrou da marcação bicolor, mas chutou para fora. O Vovô que estava bem em campo acabou perdendo o lateral esquerdo Fernandinho, expulso aos 33 minutos.

Após a expulsão do atleta do Ceará, o Papão ganhou mais espaço para atacar, mas pecava nas finalizações erradas irritando os torcedores no estádio. A Fiel Bicolor pôde comemora ainda no primeiro tempo, quando Yago Pikachu apareceu bem dentro da área e chutou cruzado sem chance para o goleiro Luis Carlos, 1 a 0, aos 40 minutos. Wescley teve a chance de empatar, mas Emerson defendeu o chute.

Na segunda etapa o técnico Silas Pereira montou o Ceará para cima do Paysandu. Em menos de um minuto, o Vozão quase empatou com Ricardinho que chutou de dentro da área, obrigando o goleiro Emerson a praticar uma bonita defesa. Na sequência, a bola levantada na área bicolor encontrou a cabeça do atacante cearense, acertando o travessão de Emerson. O Papão respondeu na arrancada de Yago Pikachu que deixou na boa para Leandro Cearense,

desta vez quem apareceu bem foi o goleiro Luis Carlos do Ceará espalmando para escanteio. Aos 17 minutos o Ceará chegou ao empate. Ricardinho cobrou falta com precisão e acertou um bonito chute, 1 a 1 no Mangueirão. O Vovô encontrou brecha na zaga bicolor e partiu para cima tentando o gol da virada. Ricardinho, sempre ele, pegou a sobra e mandou um balaço, o goleiro Emerson tirou com os olhos a bola que passou muito perto de sua meta. Após o susto o Papão voltou a dar alegria a sua torcida. Fahel pegou a sobra do goleiro Luis Carlos e não perdoou, aos 27 minutos, 2 a 1 Paysandu. 

Empurrado pela torcida nas arquibancadas, o bicola quase ampliou no chute de Misael, o goleiro Luis Carlos, desta vez, apareceu bem salvando para escanteio. Leandro Cearense entrou em velocidade na área, mas demorou na hora de finalizar e a bola ficou com o goleiro. Final de jogo: Paysandu 2 x 1 Ceará.

FICHA TÉCNICA

Paysandu: Emerson; Yago Pikachu, Thiago Martins, Gualberto e João Lucas; Ricardo Capanema, Fahel, Jhonnatan (Edinho) e Carlos Alberto (Augusto Recife); Aylon (Misael) e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti

Ceará: Luís Carlos, Roniery, Sandro, Charles (Gilvan) e Fernandinho; Sandro Manoel, Uillian Correia, Ricardinho e Marinho (Wescley); Assisinho (Robinho) e William. Técnico: Silas Pereira

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)

Assistentes: Lorival Cândido das Flores (RN) e Luís Carlos Câmara Bezerra (RN)

Cartões amarelos: Gualberto e Carlos Alberto (Paysandu); Roniery, Fernandinho, Marinho e William (Ceará)

Cartão vermelho: Fernandinho (Ceará)

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Renda: R$ 171.767,00 – Pagantes: 9.688 – Credenciados: 2.124 – Total: 11.812