Parauapebas: Município inicia agendamento para vacinar pessoas com comorbidades na faixa etária de 18 a 59 anos

O agendado começou nesta segunda-feira (31) e segue até sexta-feira (04). As pessoas incluídas neste grupo devem realizar seu agendamento de forma presencial em uma das 24 Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município no horário de 7h às 11h e das 13h às 17h ou através de um agente comunitário de saúde (ACS)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Nesta segunda-feira (31), a Prefeitura de Parauapebas iniciou o agendamento de pessoas na faixa etária de 18 a 59 anos com comorbidades consideradas prioritárias pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. O agendamento segue até sexta-feira (04).

As pessoas incluídas neste grupo deverão realizar seu agendamento de forma presencial em uma das 24 Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município no horário de 7h às 11h e das 13h às 17h ou através de um agente comunitário de saúde (ACS). Segundo o município, a vacinação será realizada conforme orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), ocorrendo de forma gradativa e condicionada à disponibilidade de doses recebidas pelo município.

Para se cadastrar, a pessoa deve apresentar um comprovante que demonstre pertencer a um dos segmentos contemplados no grupo de comorbidades, atendendo as definições do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. Pode ser utilizado laudos, declarações, prescrições médicas ou relatórios médicos com descritivo ou CID da doença ou condição de saúde e CPF ou CNS do usuário, assinado e carimbado em versão original.

Estão incluídas nesse grupo pessoas acometidas de diabetes mellitus; pneumopatias crônicas graves; hipertensão arterial resistente (HAR); hipertensão arterial estágio 3; hipertensão arterial estágio 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade; insuficiência cardíaca (IC); cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados; doença cerebrovascular; doença renal crônica; imunossuprimidos; hemoglobinopatias graves; obesidade mórbida; Síndrome de Down; e cirrose hepática.

Tina DeBord