Órgãos de segurança avaliam que o Carnaval 2018 foi tranquilo em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – de Marabá 

Os representantes dos órgãos de Segurança Pública do Estado e do município reuniram os meios de comunicação locais, na manhã desta sexta-feira (16), no auditório do Comando de Policiamento Regional II, para fazerem um balanço da Operação Carnaval, realizada nos quatro dias da folia de Momo, de 10 a 13 últimos. A voz unânime foi de que tudo transcorreu tranquilamente, com os níveis de violência tendo queda acentuada em relação ao ano passado no mesmo período. A delegada Simone Amaro, chefe da 23ª Seccional de Polícia Civil, disse que a reunião foi convocada a propósito de notícia dando conta de vários homicídios ligados à quadra carnavalesca, quando, em verdade, foi o contrário.

“Trabalhamos muito, órgãos de segurança do governo e do município, e a nossa avaliação é positiva. Agradecemos à Imprensa pela cobertura, pois vocês são o termômetro para a população”, disse ela se dirigindo aos repórteres.

Ela afirmou saber das dificuldades e das falhas, como órgãos de segurança, às vezes por falta de um efetivo suficiente, mas destacou que todos, em conjunto, estão sempre se reavaliando para que possam melhorar. “Mas, aquilo o que cada um de nós, profissionais de segurança, pudemos fazer, foi feito. E, graças a tudo isso, o carnaval foi excelente”, enfatizou.

O tenente-coronel Franklin Roosevelt Fayal, comandante do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), disse que a avaliação da PM foi extremamente positiva, levando em conta que, em 2017, aconteceram dois homicídios diretamente relacionados ao carnaval e neste ano houve apenas um assassinato, mas sem relação alguma com a quadra carnavalesca, até mesmo pelo horário em que ocorreu, por volta do meio-dia. “Então, nós tivemos uma redução de 50% no quesito homicídio”, destacou o oficial.

Quanto ao número de roubos, em 2017, ainda segundo o comandante do 4º BPM, houve 54 casos registrados, já em 2018, esse número caiu para. Ou seja, teve uma queda de 75%.

“Então, isso foi empenho dos nossos policiais militares, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, DMTU e todos os órgãos que compõem o Sistema de Segurança Pública tanto do Estado quanto de Marabá e da região”, avaliou Roosevelt.

Diante desses números, ele considera que o carnaval foi tranquilo e o balanço extremamente positivo para a população de Marabá. “Houve também uma intervenção policial já na terça-feira, quando uma quadrilha estava assaltando e aterrorizando no Cidade Nova e aconteceu troca de tiros com a Polícia Militar. Dois delinquentes tombaram e dois foram presos com revólveres calibre 38”, narrou o tenente-coronel.

Para o secretário municipal de Segurança Institucional, Jair Barata Guimarães, que tem sob sua responsabilidade o DMTU, a Guarda Municipal e a Segurança Patrimonial, o trabalho de todos foi “coroado de êxito”. Ele relatou apenas um acidente na Avenida 2000 – Bairro Belo Horizonte -, com morte, mas pela manhã, também fora do horário dos eventos carnavalescos.

Por seu turno, o secretário de Indústria, Comércio, Mineração, Ciência, Tecnologia e Turismo de Marabá, Ricardo Pugliese, disse que, diante do grande público que pulou o carnaval na cidade, estimado em 150 mil pessoas, os números apresentados pelos órgãos de segurança foram muito expressivos.

Pelo 5º Grupamento Bombeiro Militar, o major Paulo César, que teve de adaptar seu efetivo ao atendimento da população alagada ao mesmo tempo em que participava da Operação Carnaval, disse que o desempenho dos Bombeiros foi excelente tanto em relação aos desabrigados pela subida das águas do Rio Tocantins quanto na quadra carnavalesca.

“Tivemos uma estatística e 26 ocorrências, em verdade, 26 presenças relacionadas ao carnaval, mas apenas três ocorrências da nossa Unidade de Resgate”, detalhou ele.

A reunião teve também a presença de representantes da Secretaria Municipal de Cultura e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, os quais, fizeram coro aos demais e classificaram o carnaval como tranquilo.

Publicidade