Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Mobilização dos moradores do Parque dos Carajás já com resultados

A convite do presidente da Câmara, Semurb e PM participam de segunda reunião no bairro já levando boas notícias

A partir deste mês, a Polícia Militar passará a fazer ronda também no Parque dos Carajás e a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb) irá verificar a situação das vias que não têm iluminação pública por falta de postes assim como vai mandar equipes para fazer a limpeza nas ruas. Esses são alguns dos resultados dos pedidos encaminhados ao presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Castilho (Pros), que nesta quarta-feira, 23, voltou a se reunir com os moradores para informar sobre os avanços da pauta de reivindicações.

Desta vez, a reunião contou com a participação do titular da Semurb, Edmar Farias, e do comandante do 23º Batalhão da PM, major Gledson Melo dos Santos, que tiraram várias dúvidas dos moradores sobre a razão de determinados serviços não serem realizados, para depois informar quais medidas serão tomadas de imediato para resolver, mesmo que parcialmente, os muitos problemas vivenciados no bairro.

Na segunda-feira passada, a principal reivindicação já foi atendida, quando a prefeitura inaugurou novo sistema de água para atender todo o Parque dos Carajás e mais três etapas do Cidade Jardim, beneficiando mais de nove mil pessoas. “Acho que sou o vereador mais rápido em realizar obras no país”, brincou Luiz Castilho, que na primeira reunião com os moradores, no dia 17 deste mês, ouviu muita reclamação sobre a falta d’água e se comprometeu em apresentar a reivindicação ao governo, sem saber da inauguração, já que apenas no domingo, 20, foi convidado pela prefeitura para participar do evento.

Outra reivindicação já está a caminho: o asfalto das ruas do bairro. O presidente da Câmara foi informado pela Secretaria de Obras (Semob) que já está na Comissão de Licitação da prefeitura, para serem publicados, três editais para asfaltamento do Parque dos Carajás, Cidade Jardim e Amazônia. “E não será operação tapa-buraco”, assegurou Castilho, que acredita que os serviços serão executados após o período de chuva.

iluminação e segurança

Aos moradores, o secretário de Urbanismo informou que até agora cerca de 17 mil pontos de luz de Parauapebas já contam com lâmpadas de super LED e a instalação vem sendo executada diariamente e irá contemplar não só o Parque dos Carajás, mas todo o município. “Se uma lâmpada não foi trocada é porque tem alguma condicionante técnica que impediu a instalação”, explicou Edmar Farias, que detalhou os tipos de problemas que podem acontecer.

Segundo o secretário, já existe um projeto para que seja feito o levantamento de todos os pontos escuros do município, como parte do programa de governo para deixar Parauapebas mais iluminada, portanto, mais segura. E essa foi a maior preocupação manifestada pelos moradores: o aumento da criminalidade no Parque dos Carajás. E reclamaram do abandono pela polícia.

Veja também:  Semurb pede apoio da população no combate ao lixo

“O que acontece? É falta de viatura? De efetivo?”, questionou o mecânico Jair Medeiros. “Estamos meio que abandonados neste momento”, desabafou. Major Gledson reconheceu que a PM, sozinha, não tem condições de enfrentar a criminalidade, daí a parceria com a Polícia Civil.

Outra parceria que deverá ser feita, informou o comandante policial, é com a Guarda Municipal. No caso específico do Parque dos Carajás, major Gledson admitiu que o bairro não estava na lista de prioridades do policiamento a exemplo de bairros como Tropical, Minérios, VS-10 e parte do Cidade Jardim, que têm registrado alto índice de violência. “Hoje mesmo 22 motos estão fazendo saturação nesses bairros”, comunicou o comandante.

Segundo o major, no Parque dos Carajás as maiores ocorrências são de arrombamento e de estupro, crimes considerados difíceis de flagrar. E a PM, esclareceu ele, não pode entrar nas residências. “Muitas vezes querem uma resposta rápida nossa, mas a gente depende muito da Polícia Civil também”, disse ele, que, ao final, acabou sendo convencido. “Como foi solicitado, já vou colocar o Parque dos Carajás na escala (da ronda policial)”, assegurou o major Gledson, arrancando aplausos dos moradores.

Lotes abandonados

Outra grande reclamação dos moradores é com o grande número de lotes abandonados pelos donos e que são invadidos pelo mato, transformando-se em pontos de ataques pelos bandidos e focos de insetos. Luiz Castilho disse que está estudando uma proposta para apresentar na Câmara a fim de combater esse problema. Enquanto isso não é resolvido, o parlamentar sugeriu ao secretário de Urbanismo para execução de força tarefa no bairro.

Contudo, o serviço só pode ser realizado nas vias. Tanto Luiz Castilho quanto Edmar Farias deixaram claro que, por força de lei, a prefeitura é proibida de limpar áreas particulares. Entre os moradores, o gerente de contrato Rodrigo Andreotti contou que ao lado da residência dele tem um loteamento que jamais foi roçado pelo dono. E diante a informação de que a prefeitura não pode fazer a limpeza sugeriu a realização de alguma campanha para obrigar os donos a cuidar dos seus terrenos. “Alguma coisa precisa ser feita”, apelou Andreotti.

Depois de todos os esclarecimentos feitos, os moradores agradeceram às autoridades presentes pelo interesse em solucionar os problemas do Parque dos Carajás e ficou acertado que a mobilização por melhorias no bairro vai continuar.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Deixo Aki minha indignação do bairro Jardim Canadá 2 pois a prefeitura não coloca iluminação publica em todas as ruas e ainda vem e tiram o que coloquei.

Deixe uma resposta