Marabá: Obras da Unidade Integrada em São Félix devem ser concluídas até abril de 2022

Nesta segunda-feira (25), o governador Helder Barbalho acompanhou o início das obras, que estão sendo feitas em um prédio que seria destinado ao Centro de Perícias, mas nunca foi concluído
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com um investimento de quase R$ 5 milhões, fruto de uma cooperação técnica com a empresa Vale, as obras da Unidade Integrada de Segurança Pública no Núcleo São Félix, em Marabá, no sudeste do Pará, devem ser concluídas até abril de 2022. Nesta segunda-feira (25), cumprindo agenda em Marabá, o governador Helder Barbalho acompanhou o início das obras da Unidade.

Ele destacou que o complexo vai garantir mais segurança pública para o município. “Estamos iniciando hoje as obras do complexo de Segurança Pública na área que inclui São Félix, Morada Nova e outros municípios próximos a Marabá. Isso vai garantir maior presença dos órgãos de segurança pública, como a Polícia Militar, Polícia Civil, Departamento de Trânsito, Centro de Perícias, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal. Portando, é um conjunto de serviços de segurança para garantir paz para a população”, ressaltou Helder Barbalho.

O complexo está sendo erguido no local que abrigaria o Centro de Perícias, cujas obras ficaram inacabadas. Além de todas à estrutura da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), no local também será instalada a Unidade Básica de Saúde do Comando de Policiamento Regional (CPR II), onde será feito atendimento médico, odontológico, psicológico e farmacêutico aos servidores.

De acordo com o governador, essa é mais uma ação que fortalece a segurança pública e que também estrutura o setor para acompanhar o crescimento do município de Marabá, principal polo da região sudeste. “Já vivemos a experiência em que a audácia da criminalidade chegou a fechar as pontes do município, deixando a cidade em quase estado de sítio. E, com a atuação deste complexo em São Félix, representa ter uma estrutura dos órgãos de segurança do outro lado do rio Tocantins, permitindo que a comunidade possa ser assistida”, destacou Helder Barbalho, observando que o complexo São Félix fica do outro lado do Rio Tocantins.

Tina DeBord – com informações da Secom