Marabá: Hospital Materno Infantil completa uma década, com quase 41 mil partos realizados

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – Correspondente em Marabá

O garoto Marcos Aurélio Brito de Oliveira Júnior, aluno do 6º ano da Escola Jardim de Deus, completa 10 anos no próximo dia 18 de março, mas vai comemorar a data antecipadamente nesta quarta-feira, 28 de fevereiro. É que ele foi a primeira criança nascida no Hospital Materno Infantil (HMI) de Marabá, que completa uma década nessa data. Filho da servidora pública Eliana Moreira Brito e de Marcos Aurélio Brito de Oliveira, ele veio ao mundo pelas mãos do médico Fábio Farias, que fez o primeiro dos 40.802 partos – uma média de 15 por dia –, entre normais e cesarianos, realizados até esta terça-feira (27) naquela maternidade, que atende, não só Marabá, mas parturientes de
outros 18 municípios vizinhos.

Para a diretora administrativa do HMI, Alcileia Gomes Tartaglia, pedagoga e acadêmica de Enfermagem, dirigir uma casa de saúde do porte do HMI é uma missão desempenhada 24 horas por dia, mas é gratificante: “Estamos sempre tentando promover melhorias, tanto no hospital em si, quanto nas condições de trabalho dos profissionais, e em relação à humanização da maternidade”, afirma ela, que quase não para em sua sala, frequentemente dando atenção aos diversos setores na maternidade pública municipal.

Alcileia diretora

Hoje, o HMI dispõe de 15 leitos no Bloco A; 20 no Bloco B; 6 na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) Neonatal; 4 na Pediatria; 6 na Obstetrícia; 4 na Recuperação Pós-Anestesia; 2 na sala de Cirurgia; e 2 na Sala de Parto. O quadro clínico é composto por 12 obstetras, 7 neonatologistas; 2 radiologistas; e, no sobreaviso, um cardiologista, um cirurgião pediátrico, um cirurgião geral e um infectologista.

De 2012 para cá, o HMI ganhou um Banco de Leite Humano, uma das principais ferramentas para a redução da mortalidade infantil no município. Até o primeiro ano de funcionamento, era classificado, pelo Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano, como categoria Bronze.

Porém, em 2013, devido à qualificação e ao desempenho de seus profissionais, aos equipamentos adquiridos e à estrutura física, saltou para a categoria Ouro e vem se mantendo assim até hoje, tendo atendido, nesses seis anos, 86.675 mães cuja produção de leite é insuficiente para alimentar os recém-nascidos, não só do HMI, quanto de hospitais da rede privada.

Outra novidade é que o bebê já sai do HMI com a certidão de nascimento, devido ao convênio entre a Prefeitura de Marabá e o Cartório do 2º Ofício, o que facilita a vida dos pais que saem da maternidade com o ingresso de suas crianças à cidadania. Ou seja, o primeiro registro civil de sua existência, que já vem com CPF – Cadastro de Pessoa Física – do Ministério da Fazenda.

Quanto a Marcos Aurélio Jr., a mãe, Eliana, diz que ele encara com alegria o fato de ter inaugurado uma nova era na Saúde Pública em Marabá, propaga isso aos colegas de escola e aos amigos, “e diz que já faz parte da história do município”.

A festa dos dez anos, do HMI e do garoto, começa às 16 horas, com várias autoridades convidadas pelo prefeito Tião Miranda, que inaugurou o Materno Infantil no último ano do seu segundo governo, em 2008.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Publicidade