Líder da FNL preso por desobedecer ordem judicial, outros quatro estão com preventiva decretada

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Lula ainda não foi preso, mas Robson Carvalho da Silva – o Bob – vai passar o fim de semana e mais alguns dias vendo o sol nascer quadrado. Ele se atreveu a desobedecer ordem da Justiça e seguiu com a interdição da Estrada de Ferro Carajás, após ordem de liberação. Se deu mal, assim como os companheiros Adriano Silva de Souza, Vanelma Rocha e de uma terceira pessoa identificada apenas com Arionaldo – o Ceará -, esses também com prisão preventiva decretada, mas foragidos. Os quatro são líderes de um grupo da Frente Nacional de Luta (FNL), que ocupou a ferrovia no último dia 24, data do julgamento do recurso de Lula, em solidariedade ao ex-presidente e por supostos acordos não cumpridos pela mineradora Vale.

Com as atividades ferroviárias paralisadas por mais de 30 horas, o município de Parauapebas deixou de arrecadar mais de um milhão de reais correspondente à Cfem. Além disso, 1.300 pessoas que deveriam viajar para o Maranhão tiveram de adiar seus compromissos naquele Estado por causa do fechamento da ferrovia, conforme noticiado por este Blog.

Durante a manifestação, os integrantes da FNL bloquearam os trilhos, à altura do quilômetro 854, assim como a portaria de acesso à Serra dos Carajás. Queimaram, pneus, cometeram depredações, exibiram armas e, por último desafiaram a lei. A Vale, por seu turno, afirma que não existe acordo algum firmado com a Frente Nacional de Luta.

Publicidade