Justiça Federal coloca fazenda da Cosipar em leilão

Avaliado em R$ 3,8 milhões, imóvel deverá servir para pagar dívidas fiscais pela siderúrgica pioneira em Marabá
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O juiz Heitor Moura Gomes, da 2ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Marabá, agendou para os dias 12 e 26 de fevereiro o leilão de uma fazenda da Cosipar (Companhia Siderúrgica do Pará), considerada a pioneira na produção de ferro-gusa no Distrito Industrial de Marabá, na década de 1980.

A propriedade tem área de 2.425,0985 hectares, com diversas benfeitorias, edificações e servidões ativas. Ela foi avaliada em R$ 3.880.000,00 e o leilão está sendo divulgado pelo site www.norteleiloes.com.br. Mas o leilão ocorrerá mesmo é na sede da Subseção judiciária de Marabá, localizada na Travessa Ubá, S/N, bairro Amapá, próximo ao INCRA, em Marabá.

A Justiça Federal resolveu realizar a alienação em hasta pública do bem penhorado em processo de execução fiscal por título extrajudicial executado pela Fazenda Nacional contra a Cosipar. Na primeira hasta, a fazenda será arrematada pela maior oferta, não inferior a 70% do valor da avaliação. Se, no primeiro leilão, não alcançar 70% dos R$ 3,8 milhões, haverá segunda hasta, no qual não será aceito lance de valor considerado vil (inferior a 50% do valor da avaliação). A dívida da Cosipar com a Fazenda Nacional, objeto deste leilão, é do ano de 2012 e está avaliada em R$ 606.627,19.

O parcelamento observará a quantidade máxima de 60 prestações iguais, mensais e sucessivas, no valor mínimo de R$ 500,00 cada uma.

Em 2010, a referida propriedade foi alvo de um incêndio que destruiu uma parte de sua reserva legal, causando grande prejuízo ambiental. Ela já foi ocupada por sem terra em pelo menos duas ocasiões.

Ulisses Pompeu – de Marabá