Justiça em números: STF julgou 42 mil processos no primeiro semestre de 2012

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Distribuição do tempo de propaganda eleitoral gratuita entre partidos, cotas raciais, lei ficha limpa, lei Maria da Penha e interrupção de gravidez em caso de anencefalia estão entre os temas de maior relevância social decididos pelo STF no primeiro semestre de 2012. Ao todo, a Corte recebeu, neste período, 34.621 processos e proferiu mais de 42 mil decisões. O plenário do Supremo se manifestou em 813 processos.

No semestre, o Supremo analisou ainda questões relacionadas à Defensoria Pública e à magistratura, causas indígenas – como a que discutiu a anulação de títulos de propriedade de terras localizadas na área da Reserva Indígena Caramuru-Catarina Paraguassu, no sul da Bahia (ACO 312) – e aspectos relativos à lei de drogas, a exemplo da inconstitucionalidade da regra que proíbe liberdade provisória a presos por tráfico. O plenário julgou, também, vários processos com repercussão geral, que garantem a aplicação da mesma decisão em inúmeros casos similares, em todas as instâncias.

No balanço do primeiro semestre, destaca-se a definição do calendário de julgamento da AP 470, do mensalão, e a implementação da lei de acesso à informação (12.527/11). A Central do Cidadão do STF, inaugurada em 2008 para estabelecer um canal de atendimento às demandas do público em relação à Corte, assumiu também as demandas relativas à lei de acesso. Neste ano, a área atendeu aproximadamente 9 mil solicitações.

STJ
Apesar de terem acumulado a competência para matéria previdenciária desde janeiro de 2012, os órgãos do STJ que julgam majoritariamente questões de direito público mantiveram a produtividade no primeiro semestre de 2012. A 1ª seção fechou o período com 4.376 processos julgados – no primeiro semestre do ano passado, foram 4.217, número um pouco inferior ao alcançado agora. Na 1ª turma, houve aumento de 102% no número de julgados; na Segunda, de 57%.

Na seção, do total de julgados, 3.497 foram decididos individualmente – no primeiro semestre de 2011, foram 3.338. Já os processos julgados no colegiado somaram exatamente o mesmo número do ano passado: 879. Foram publicados 866 acórdãos. Quanto aos recursos repetitivos, já foram definidas 308 teses desde o início da vigência da Lei 11.672, em 2008, e 64 outros casos aguardam julgamento.

A 3ª seção teve distribuídos 649 processos e baixados 995. Foram julgados 1.369, dos quais 320 processos foram tratados em sessão e 1.049 decididos monocraticamente.

No primeiro semestre de 2012, os órgãos julgadores especializados em direito privado julgaram 77.398 processos. São decisões colegiadas e monocráticas dos dez ministros que compõem a 2ª seção e a 3ª e 4ª turmas.

A 2ª seção, presidida pelo ministro Sidnei Beneti, julgou mais processos do que recebeu, reduzindo significativamente o acervo. Foram distribuídos 1.985 processos e decididos 3.001, sendo 2.835 decisões monocráticas e 166 acórdãos proferidos em sessão.

No período foram aprovadas nove súmulas e julgados dez recursos repetitivos, que tramitam sob o regime previsto no artigo 543-C do CPC. Embora nenhum dos dois instrumentos tenha efeito vinculante, eles consolidam a jurisprudência da Corte Superior sobre determinados temas e servem de orientação aos magistrados de primeira e segunda instância.

TST
Em 2012, houve acréscimo de 15,6% no número de processos solucionados, 23,4% no de processos recebidos e 55,4% no de processos a mais distribuídos a seus órgãos judicantes. Destacou ainda que, em 2011, o TST reduziu em cem dias o tempo médio de tramitação dos processos, que passou de 663 para 569 dias.

No primeiro semestre de 2012, o TST recebeu 117.082 processos, distribuiu 119.661 a seus órgãos judicantes e solucionou 114.883. Do total de processos submetidos à apreciação dos órgãos do TST, as principais classes são os agravos de instrumento em recurso de revista (69.377 solucionados) e os recursos de revista (24.889). O número de agravos solucionados é 39,8% superior ao do mesmo período de 2011.

Quanto ao acervo de processos pendentes de julgamento, em junho de 2012 o quantitativo é de 160.712. Também pendentes no TST, aguardando pronunciamento do STF – sobretudo casos que envolvem matéria reconhecidas como de repercussão geral – estão 43.777 processos.

O órgão do TST que mais solucionou processos no primeiro semestre deste ano foi a 2ª turma, com 13.914, 32,3% a mais do que no mesmo período de 2011. A média de processos solucionados pelas oito turmas foi de 12.709. Porém, três turmas apresentaram valores acima da média. Além da 2ª turma, destacaram-se a 5ª turma, com 13.858, e a 7ª, com 13.288.

A SDI-1 solucionou 1,4% a mais que em 2012 – 4.436 em 2011 e 4.498 em 2012. Já a SDI-2 solucionou 27,6% a menos: dos 1.714 de 2011, passou a 1.241 em 2012.

Fonte: Migalhas

Publicidade