Parauapebas

Irmãos acusados de assaltar fazenda morrem ao reagirem a abordagem policial

Os irmãos Joel França de Mel, 19 anos, e Marcos França de Mel, 17, morreram baleados pela Polícia Militar, na noite de ontem quinta-feira (3), ao reagirem a uma abordagem em uma vicinal, na zona rural de Marabá. Uma adolescente de 13 anos de idade, que se identificou como mulher de Joel, que estava em um carro com os dois irmãos, saiu ilesa do confronto.

Os irmãos teriam assaltado a Fazenda Norte Sul, onde trabalhavam, localizada entre as vilas Carimã e Valentin Serra, distante 56 quilômetros de Parauapebas, onde o fato foi registrado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil.

Segundo relato da guarnição envolvida no fato, por volta das 21h30 o Centro de Controle Operacional (CCO) enviou aviso relatando que estava em curso um assalto com reféns na propriedade.

Os PMs rumaram para a fazenda e, ao chegarem lá, foram informados de que os irmãos fugiram em um carro, levando objetos dos moradores da propriedade.              

Nas buscas, ainda segundo a guarnição, os acusados foram alcançados e, o que estava no banco do carona apontou uma espingarda na direção dos PMs, enquanto o condutor manobrou em direção aos policiais que se encontravam na beira da estrada.

Os policiais, ainda segundo consta no Boletim de Ocorrência, atiraram nos pneus do carro, o que fez com que o condutor perdesse o controle e o motor do veículo estancasse.

De acordo com os policiais militares, após o automóvel parar, os dois ocupantes saltaram já disparando contra a guarnição que, reagiram da mesma forma, “em legítima defesa própria e de terceiros, usando dos meios moderados e sem excessos”, conforme descrito no BO  

Na Delegacia de Polícia Civil os PMs entregaram duas espingardas cartucheiras, uma calibre 20 e outra, 32, nove cartuchos, seis de 32 e três de 20, além do veículo Fiat, Strada de cor branca, e vários celulares que estavam em poder da dupla.

A mulher Joel França, uma adolescente de 13 anos de idade, disse para Reportagem do Blog que não tinha conhecimento da atividade criminosa do marido e cunhado. Relatou ainda que, por volta das 20h30, Joel chegou em casa com o veículo e mandou ela se arrumasse, pois havia tomado o carro emprestado e estava indo para Araguaína (TO) resolver um problema e aproveitaria para leva-la a fim rever os pais.

“Eu não sei o que aconteceu só ouvi a polícia ordenando que eles parassem o carro o que não aconteceu. Em seguida, ouvi vários disparos então me abaixei e me escondi,” contou a garota que não ficou ferida.

(Caetano Silva)

Deixe seu comentário