Ideflor-bio e Unifesspa se unem para preservar áreas de conservação ambiental

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um acordo de cooperação técnica foi firmado entre o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) nesta segunda-feira (21), a fim de fortalecer a parceria entre as duas instituições em ações voltadas à proteção do Parque Estadual Serra dos Martírios-Andorinhas (Pesam) e da Área de Proteção Ambiental (APA) do Araguaia. O acordo é válido até 20 de novembro de 2018.

Com o trabalho conjunto, Ideflor-bio e Unifesspa farão o mapeamento, a caracterização e viabilização de trilhas com potencial turístico nos setores I, II, III e IV do Pesam e setores com potencial turístico da APA do Araguaia, e promoverão a integração das comunidades do entorno na gestão ambiental das unidades, por meio do uso sustentável e monitoramento participativo dos ecossistemas aquáticos pesqueiros.

O plano de trabalho conta com dois eixos de atuação. O primeiro, coordenado pelo Grupo de Estudos Espaço e Ambiente do Sudeste Paraense (Geeaspa), da Faculdade de Geografia, será voltado ao mapeamento, caracterização e viabilização das trilhas que podem ser utilizadas por turistas no parque estadual e na área de proteção.

O segundo eixo, coordenado pelo Núcleo de Educação Ambiental da Faculdade de Educação no Campo, tem como meta a sustentabilidade no uso dos recursos naturais, ficando responsável pelo monitoramento de ecossistemas aquáticos em comunidades ribeirinhas, localizadas na zona de amortecimento (área ao redor que minimiza impactos negativos, como poluição e avanço da ocupação humana) do Pesam.

Interesse público – O acordo de cooperação é um instrumento formal utilizado por instituições públicas para estabelecer um vínculo cooperativo ou de parceria, que tenham interesses e condições recíprocas ou equivalentes, com vistas a realizar um propósito comum voltado ao interesse público.

A iniciativa permite desenvolver estudos, projetos e ações que proporcionem avanços na infraestrutura, gestão, monitoramento, ensino, pesquisa e extensão, relacionados à implantação das unidades de conservação estaduais da Região do Araguaia, bem como à proteção da biodiversidade e aos espaços ecológicos.

A comissão formada para desenvolver e acompanhar as ações previstas no acordo é formada por Ernildo César da Silva Serafin e Evandra Priscila Souza da Silva Vilacoert, do Ideflor-bio, e Abraão Levis dos Santos Mascarenhas e Cristiane Vieira da Cunha, da Unifesspa.

Publicidade