Homem preso por perseguir, agredir ex-mulher e ameaçá-la de morte

Ela terminou o relacionamento com ele em 2018, por alcoolismo e agressões físicas e morais, mas o homem não aceitou e, ultimamente, disse que a mataria se ela não fosse mais dele
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Marcelo Lima Soares

Continua depois da publicidade

A Polícia Militar prendeu, no início da noite desta sexta-feira (10), em Parauapebas, Marcelo Lima Soares, 44 anos. Ele agrediu fisicamente e ameaçou de morte Edineuda Nascimento de Vasconcelos, 42, sua ex-mulher, de quem está separado há três anos. Acontece que Soares nunca aceitou a separação e, quando soube que desde maio deste ano Edineuda assumiu uma relação estável com outro homem, passou a persegui-la e dizer, em mensagens de WhatsApp, que vai matá-la, porque se não ficar com ele não ficará com mais ninguém.

Edineuda, que trabalha em um hospital de Parauapebas, narrou, em Termo de Declaração, na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, que há alguns anos assumiu uma relação conjugal com o acusado, que trabalha na mesma casa de saúde, ocasião em que passaram a morar em uma casa alugada no Bairro Rio Verde.

Ela contou ainda que durante dois anos a convivência com Marcelo foi boa, mas, depois disso, ele passou a consumir bebida alcoólica em excesso, a dormir fora de casa e agredi-la fisicamente e verbalmente, inclusive com palavrões.

Em 2018, ainda segundo o Termo de Declaração, a mulher decidiu se separar de Marcelo e teve de mudar de endereço várias vezes, porque, sempre que ele descobria onde estava morando, ia para a frente da casa dela fazer escândalos.

Em maio deste ano, narra Edineuda de Vasconcelos, ela assumiu nova união estável e passou a postar, em redes sociais, fotos em que aparecia com seu novo companheiro em locais frequentados pelo casal, o que deixou Marcelo Soares mais uma vez furioso.

Ontem, ele voltou a agredi-la verbalmente e ela chamou a Polícia Militar para contê-lo. Quando os policiais chegaram, encontraram Marcelo bêbado, pilotando uma moto na frente da casa da mulher. Ao receber voz de prisão, ele reagiu com violência, chegando a travar luta corporal com um dos PMs. Contido e algemado, foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil.

Na DP, Marcelo Lima Soares foi enquadrado no artigo 7º, inciso 2 da Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), combinado com o artigo 147 do Código Penal Brasileiro e com o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro. Ou seja, tortura psicológica; ameaça; e dirigir embriagado veículo automotor. (Caetano Silva)