Guarda municipal preso acusado de duplo homicídio em Parauapebas

O crime teria motivação passional. Na ocasião do crime, o alvo seria um rapaz cuja mãe tentou defender. Ambos morreram com tiros na cabeça
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Armas e munições apreendidas na residência do Guarda Municipal Marcelo Cláudio Ramos Moreira

Continua depois da publicidade

No final da tarde desta quinta-feira (4), a Polícia Civil prendeu Marcelo Cláudio Ramos Moreira, integrante da Guarda Municipal de Parauapebas (GMP). Ele está sendo apontado como o autor dos disparos que ceifaram as vidas de Francisca Justina de Carvalho e seu filho José Nildo de Carvalho.  O crime ocorreu há 10 dias, em 25 de maio passado. A mulher morreu na hora e o filho, posteriormente, no Hospital Geral de Parauapebas. Ambos foram baleados na cabeça.   

Na ocasião, a Polícia Civil recebeu a informação da ocorrência de um duplo homicídio no Bairro Primavera. A equipe se deslocou para o local e começou a efetuar os primeiros levantamentos. Dias mais tarde, no decorrer do inquérito policial presidido pelo delegado Felipe Freitas, as evidências apontaram que o crime teria sido praticado pelo GM Ramos.

Os levantamentos realizados também apontaram que o crime teria sido motivado por ciúmes, devido a suposto relacionamento de Nildo Carvalho com pessoa que seria próxima de Ramos. A morte de Francisca Justina teria sido em consequência das suas ações em defesa do filho.

Guarda Municipal Marcelo Cláudio Ramos Moreira

A prisão realizada pela Polícia Civil foi acompanhada pelo subcomandante da Guarda Municipal e pela Corregedoria da corporação.

Ramos recebeu voz de prisão em casa, quando foi cumprido também o Mandado de Busca e Apreensão, ocasião em que aconteceu a apreensão da pistola, possivelmente utilizada para a prática do crime, assim como outros objetos. (Caetano Silva)

Publicidade