Governo Darci vai investir R$ 20 milhões em tratamento de esgoto no Tropical

Pacote mira efluentes dos bairros Tropical 1 e 2, Ipiranga, Novo Viver, Novo Tempo, Amec Ville, Vale do Sol, Jardim Ipê, Casas Populares 2, Polo Moveleiro e Minérios; 75 mil habitantes alcançados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O município de Parauapebas está mesmo obcecado em universalizar o acesso do saneamento básico à população. O prefeito Darci Lermen acaba de autorizar a contratação de uma empresa para executar obras de ampliação e melhorias da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Bairro Tropical. A ação integra o pacote do Programa de Saneamento Ambiental de Parauapebas (Prosap) e tem custo estimado pelo governo local em R$ 19,32 milhões. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu.

Além dos benefícios do saneamento básico, a obra deve gerar cerca de 300 postos de trabalho com carteira assinada na construção civil durante a implantação, que é de 12 meses, conforme o edital da concorrência de 171 páginas e ao qual o Blog teve acesso.

Segundo a Unidade Executora do Prosap (UEP), responsável pela licitação, a ampliação da potência da ETE do Tropical é parte do sistema de esgotamento sanitário que o Prosap almeja desenvolver para, ao final programa, garantir saneamento básico a 100% da população urbana da Capital do Minério. Quando isso ocorrer, garante a prefeitura, serão solucionados problemas na área de saneamento ambiental, revitalizados os igarapés, realocadas as famílias das áreas de risco e ampliada a capilaridade viária no entorno das áreas públicas, melhorando a paisagem urbana e, sobretudo, a qualidade de vida das pessoas.

Pelo projeto, a estação de tratamento do Tropical receberá efluentes em duas fases, sendo que na primeira acomodará os efluentes gerados pelos bairros Tropical 1 e 2, Ipiranga, Novo Viver, Novo Tempo, Amec Ville, Vale do Sol, Jardim Ipê, Casas Populares 2, Polo Moveleiro e Minérios. Na segunda fase, por sua vez, os bairros Altamira, Betânia, Novo Horizonte, Jardim Canadá, Casas Populares 1 e Vila Rica terão seus esgotos direcionados àquela ETE.

Em justificativa, a UEP diz que os bairros da segunda etapa serão interligados futuramente à ETE do Tropical. “É objeto deste projeto básico apenas a execução da primeira etapa de ampliação da ETE do Tropical, a qual, ao final das obras, terá capacidade para receber efluentes dos bairros já mencionados”, informa a Unidade Executora do Prosap.

Benefícios

Em termos numéricos, cerca de 75 mil habitantes dos bairros integrantes da primeira fase serão beneficiados com o sonhado saneamento básico. O complexo Tropical foi, durante boa parte da década passada, uma das zonas de maior adensamento populacional na década passada e só perdeu o título para a VS-10, para onde uma parte da população marchou após a ocupação desenfreada às margens da PA-160.

Além disso, quando as obras tiverem contratado os trabalhadores, em seu pico deverá jorrar cerca de R$ 10 milhões em massa salarial na praça, superaquecendo o comércio e gerando emprego e renda a pais de família. É o saneamento básico transformando vidas.

Publicidade