Notícias

Ganso doa camisa para campanha do Não

A Folha on line informa que o jogador paraense Paulo Henrique Ganso doou duas camisas autografadas do Santos a uma das frentes contrárias à divisão do Pará. As camisas serão …

A Folha on line informa que o jogador paraense Paulo Henrique Ganso doou duas camisas autografadas do Santos a uma das frentes contrárias à divisão do Pará. As camisas serão leiloadas para ajudar a frente a arrecadar recursos para a campanha.

Ganso chuta bola durante treino do Santos no CT Rei PeléA ideia da frente contra Carajás é fazer um leilão com outros artigos de famosos, como uma camisa do lateral santista Marcos Rogério Lopes, o Pará, e luvas do lutador Lyoto Machida, do UFC (Ultimate Fighting Championship). O grupo ainda estuda se haverá lances abertos na internet. As camisas de Ganso –uma alvinegra, de 2011, e uma azul, usada durante treinos em 2009– chegaram nesta sexta-feira, segundo o presidente da frente, o deputado federal Zenaldo Coutinho (PSDB). Ainda não foram definidos valores para os lances mínimos.

Nascido em Ananindeua (região metropolitana de Belém), Ganso aceitou atuar de graça como garoto-propaganda do “não”, contra a divisão do Estado. Ele foi convidado no final de julho pelo presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o também paraense Ophir Cavalcante.

26 comentários em “Ganso doa camisa para campanha do Não

  1. Mano Responder

    Quem contribui com a campanha do não desconhece a realidade de abandono vivida pela população que reside nos municípios interessados na criação de Carajás. Talvez essa seja a única válvula de escape para esse estado minimizar os seus problemas com a saúde – a educação (principalmente educação já que o governo do estado deixou claro que não pode pagar nem o piso salarial do magistério estabelecido pelo governo federal) – com as estradas – enfim – problemas que só contribuem para o atraso do estado.

  2. Nome (obrigatório) Responder

    esse ganço depois de tudo agora vem fazer doação para fazer politica cade que ele faz doações para as crianças de rua de belém, não sabe da nossa dificuldade aqui no sul e sudeste do pará .

  3. cleo Responder

    fala sério gente. Todos que votam nao tao falando que é jogo politico, e é verdade, isso todo mundo ja sabe, na verdade tudo que os politicos fazem beneficia eles. Mas nos temos que pensar se isso é bom pra nós, e se tem o minimo de beneficio, porque nao? Temos que parar com essa mesmisse, buscar coisas novas. É incrivel como ainda tem tanta gente com medo do progresso. Eu quero fazer parte desse mundo melhor. Dia 11 de dezembro é 77, SIM.

  4. marta Responder

    Acho que esta na hora dos brasileiros que batalham dia e noite para sobreviver no sul e oeste do estado do Pará, alcançarem um minimo de dignidade, pois não dizem por ai que vivemos em um pais, independete onde a “DEMOCRACIA” tem vez? Se realmente somos livres e acreditamos na democracia, por que então os “BRASILEIROS-PARAENSES” entendem que os “BRASILEIROS-FORASTEIROS”, assim denominados, não tem o direiro de lutar por melhores condições de vida, por dignidade e especialmente por liberdade?
    No dia 11 voto SIM e convido a todos os “BRASILEIROS LIVRES” a fazerem o mesmo!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. @ViNnyAP Responder

    Libertas quae sera tamen (liberdade ainda que tardia)

    Desenvolvimento em Carajás e Tapajós é investimento, emprego, renda e oportunidades em nossa região.

    Decida pelo melhor pra você e não se deixe enganar!!
    Em 1792 Tiradentes, o patrono a liberdade de todo o povo brasileiro, foi condenado à morte por enforcamento e depois teve seu corpo esquartejado, salgado e pendurado em postes por mãos que diziam NÃO e NÃO à independência o Brasil, para beneficio de uma minoria de nobres e burgueses de Portugal, sob o reinado de . Maria, a louca.
    Hoje, três séculos depois os tempos mudaram, mas não muito, pois assistimos brasileiros querendo sua emancipação para poder semear e colher seus destinos enquanto uma minoria capitania por políticos em campanha para a Prefeitura da Capital e duas famílias de empresários de comunicação dizem NÃO e NÃO à emancipação de Carajás e Tapajós.

    Na absoluta falta de argumentos justos e racionais para negar a emancipação, quase recaindo na abominável exploração explicita e assumida da coroa Portuguesa, estão nos convocando a negar a liberdade de nossos irmãos brasileiros do sul e oeste do Pará pelo simplório argumento do NÃO e NÃO, como se fossemos imperadores a decidir o destino e a submissão dos que se dispuseram a habitar e desenvolver aquelas regiões sem explicar quais os benefícios e prejuízos que toda a população terá.

    Entretanto, contrariando essa minoria de privilegiados, os tempos mudaram e eu e muitos paraenses buscaremos informações suficientes e nos negaremos a agir irracionalmente como os carrascos dos sonhos daqueles brasileiros por dias melhores, e não enforcaremos nem esquartejaremos seus desejos por mais desenvolvimento pra toda região em detrimento dos interesses dessa minoria que pensa em apenas seu lucro grande no Pará pobre.

  6. ojuara para Responder

    mais o dinheiro que tu estas recebendo e publico não e seu mene identificado por kpnup? vote sim povo! vamos sair das garras desses politicos mau carater e sordidos do pará????????

  7. kpnup Responder

    Quanta amargura dos mal amados, e essa tal de Tais, que menina estúpida, onde é que tem dinheiro público se a camisa foi doada pelo jogador? Que eu saiba o ganso não é funcionário público de nenhum órgão. 55 e 55, Não à divisão do Pará

  8. xicão tucumá Responder

    CONCORDO MUITO COM VC JOSÉ; REALMENTE ESSE GANSO NÃO SABE NADA DAS FALTAS QUE SOFREM QUEM MORA NAS REGIOES MAIS AFASTADAS DO PARÁ UM DISCASO TOTAL, E FICA DIZENDO QUE CONHECE BEM A REGIÃO?
    CONHECE NADA!!! DIFICULDADE ESSA VIVIDA DE QUEM TRABALHA COM O TRANSPORTE ENTRE CIDADES CORRENDO RISCO DE MORTE A TODO MOMENTO, AS ESTRADAS UMA (MERDA) TEM MESMO E QUE MUDAR VAMOS VOTA 77 DIA 11/12 PARA MELHORAR TENHO CERTEZA .

  9. Léo fagundes Responder

    Quanto complexo de pobre coitado está sendo plantado em uma lobotomia coletiva em nossa região sul do País, O Giovanne é mineiro e sua familia nem pisa no Pará e olha que ele já é deputado desde 87, nunca fez nada plea nossa região e agora tá pagando de salvador da pátria, é incrivel que agora nosso povo tá vivendo na ÀFrica sub-sahariana , não levasse em consideração que Marabá e canaã são as cidades que mais crescem no estado e que tem o menor indice de desemprego do estado……. Gente essa galera não quer nem nunca quiz o nosso bem, estam intereçados é em poder político.

  10. Pablo Responder

    kkkk Que comentário infeliz, não desqualifica o cara por causa da sua intervenção por um dos dois lados, quanta besteira! Ganso é um craque e eu aposto que se doasse uma camisa pro SIM estariam se derretendo por ele agora…

  11. Senna Responder

    Pior do que o espírito divisionista é o revanchista. Calma divisionistas, o Pará não será dividido pela força! Tem que ser pelo conhecimento do processo, pela discussão esclarecedora… Até agora não vejo argumentos convincentes para tal. Ninguém vai criar ranços entre nós…
    Divisionistas nosso maior inimigo é o monopólio, é o latifúndio, é a escravidão que continua nos moldes mais modernos; a expoliação, além do trabalho escravos são os mais perversos. São nossos governantes que precisam tratar-nos com dignidade…
    Os que chegam do Maranhão e d’outros estados continuam servindo de massa de manobra àqueles que detem o “poder hereditário” das regiões separatistas.
    O Pará é rico, falta-nos ter a chance de usufruirmos dessa riqueza que vai pra mãos de poucos…
    NÃO e NÃO! NINGUÉM DIVIDE O PARÁ!

  12. Junior Responder

    É fácil quando não se conhece a dura realidade do sul do Pará, este jogador nasceu em Ananindeua (Grande Belém), mora em Santos, ou seja, bem distante das mazelas do interior do Pará (que ele provavelmente) não sabe nem pra que lado fica (como boa parte da população de Belém). É pena que o Jobson não possa participar da campanha pelo SIM. Me admira o jogador Pará, que é do sul do estado e teve todas as dificuldades para acesso aos grandes centros, participar do NÃO. No mínimo tem outros interesses. Traidor!

  13. Mister "M" Responder

    Interessante! Defende o não, mas aposto que não tem um centavo da sua fortuna investido no Pará.
    Não vejo uma ação social do GANSO feita no Pará que ele diz não. Como diz o amigo acima ele está é aproveitando para sugar um pokinho mais.
    PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO

  14. sampaio Responder

    O DONO DAS LOJAS DE COMPRA PREMIADAS ELETROMOTOS FABIO MACEDO CONTINUA ABRINDO LOJAS EM OUTROS ESTADO… PARA LEZAR OUTROS CLIENTES DESSA PALHAÇADA DE COMPRA PREMIADA…..

  15. Taís Responder

    Bem, se isto for verdade, cadê o departamento jurídico das Frentes favoráveis para tomar providências? O Procurador Eleitoral foi entrevistado pelo Liberal e deixou claro que não pode ter dinheio público, nem participação dos entes ou servidores públicos nesta campanha.

  16. Palhaço Responder

    NADA É DE GRAÇA, O GANSO RECEBERÁ UMA BOA QUANTIA PELO SEU TEMPO PERDIDO NESSA CAMPANHA, APROVEITANDO O CONTRATO DO MARKETEIRO ORLY COM O GOVERNO. SIM, O GOVERNO ESTÁ BANCANDO O MARKETINDO DO PESSOAL CONTRÁRIO A DIVISÃO.

    VÃO PAGAR ESSES “ARTISTAS” ATRAVÉS DO ORLY.

Deixe seu comentário